Cinema e Séries 'Coisa Mais Linda': elenco fala sobre evolução para a 2ª temporada

'Coisa Mais Linda': elenco fala sobre evolução para a 2ª temporada

Questões como o afeto preto e o feminismo estão mais presentes e abrem espaço para mais visões e quebras de clichês, segundo protagonistas

Elenco fala sobre mudanças para a segunda teporada

Elenco fala sobre mudanças para a segunda teporada

Divulgação

Mesmo se passando 60 anos atrás, a série Coisa Mais Linda, que estreou sua segunda temporada nesta sexta-feira (19), conversa diretamente com a atualidade, segundo os protagonistas, em entrevista exclusiva ao R7.

Tanto ao falar sobre feminismo, empoderamento e sororidade em uma sociedade marcada pelo machismo, quanto ao trazer visões negras diferentes para as telas e levantar discussões sobre clichês e figuras estabelecidas para toda uma população, a série leva problemas de 2020 para um mundo mais distante e fácil de compreender, comentam.

Para Pathy Dejesus, a segunda temporada consegue quebrar uma construção que foi matida nos primeiros 8 episódios da série:

"Ficou muito a questão da força dessa mulher guerreira, forte, que não se abala por nada. E, a gente cai em uma figura, que foi criada estruturalmente para a mulher negra, que é essa da força infinita. Uma mulher que não sente dor, que não chora, mas que na verdade é um lugar de sobrevivência. Não foi nos dado espaço para chorar, para lamentar. Você tinha outras questões para resolver. E isso não é saudável."

Para Ícaro Silva, a criação de uma comunidade do morro e o crescimento de uma famíla de negros deixa muito mais visível aspectos do afeto preto na série. Ao que Larissa Nunes completa:

"Você está vendo uma família negra entendendo suas subjetividades, suas sensibilidades. Isso gera uma outra visão, tem um lugar que sai do estereótipo de uma personagem negra que não tem uma raiz, que não tem uma referência, que não tem uma história".

Últimas