Adeus ao Rei do Futebol

Cinema e Séries Como Pelé quebrou o dedo de Sylvester Stallone em uma cobrança de pênalti

Como Pelé quebrou o dedo de Sylvester Stallone em uma cobrança de pênalti

Incidente aconteceu nas gravações do filme Fuga para a Vitória, no início dos anos 80

Sylvester Stallone, Pelé e Michael Caine em cena de "Fuga para a Vitória"

Sylvester Stallone, Pelé e Michael Caine em cena de "Fuga para a Vitória"

Reprodução

A carreira cinematográfica de Pelé não foi muito extensa, mas rendeu boas histórias. Uma das mais engraçadas aconteceu no set de Fuga para a Vitória, lançado em 1981. Na ocasião, Pelé quebrou um dedo do brucutu Sylvester Stallone em uma cobrança de pênalti.

"Esse foi um dos pontos mais baixos da minha vida. Que belo chute no traseiro eu levei. Ainda estou com um dedo quebrado ao tentar defender um pênalti de Pelé”, disse Stallone à BBC.

"Ele colocou um par de chuteiras da época da Segunda Guerra, com ponta de aço, e a bola parecia uma bala de canhão. Era duas vezes mais grossa e mais pesada do que as bolas de hoje. Ele estava me dizendo o que ia fazer e eu pensei só pensei: 'É futebol, qual é o problema? É fácil'”, afirmou o ator.

Mas, para desespero de Stallone, o que veio em seguida não foi nada fácil.

"Ele me disse exatamente onde iria cobrar o pênalti. A bola ainda passou por mim antes que eu pudesse me mover e foi exatamente onde ele havia dito. Então ele fez de novo, mas eu mexi a mão e ela bateu no meu dedo, rasgou o fundo da rede e quebrou uma janela no quartel onde estávamos filmando”, completou Stallone.

O lance fez o astro de Hollywood encarar o Rei do Futebol de outro jeito. “Eu disse 'Você está brincando comigo?' Encontrei um novo tipo de respeito".

Fuga para a Vitória é o filme mais famoso de Pelé em Hollywood. Dirigido por John Huston, conta a história de um grupo de prisioneiros na Segunda Guerra que enfrenta uma seleção de oficiais nazistas.

Além de Stallone, o longa conta no elenco com Michael Caine, Max von Sydow e o ex-jogador Bobby Moore.

Últimas