Cinema e Séries Espólio de Marilyn Monroe defende escolha de Ana de Armas para interpretar o ícone de Hollywood

Espólio de Marilyn Monroe defende escolha de Ana de Armas para interpretar o ícone de Hollywood

Atriz impressionou internautas por semelhança com a diva, mas também recebeu algumas críticas por seu sotaque

Resumindo a Notícia

  • Ana de Armas recebeu elogios e críticas por interpretar Marilyn Monroe
  • Muitos internautas adoraram a caracterização da atriz para o filme 'Blonde'
  • Outros alfinetaram o sotaque de Ana, de origem cubana, nos vídeos da produção
  • O presidente do espólio de Marilyn defendeu a escolha de Ana para o papel
Caracterização de Ana de Armas foi elogiada pelos fãs na web

Caracterização de Ana de Armas foi elogiada pelos fãs na web

Montagem R7/Divulgação Netflix/Reprodução Twitter

A escalação de Ana de Armas para interpretar Marilyn Monroe tem dado o que falar, tanto para o lado bom, quanto para o ruim.

A estrela de sucessos como Entre Facas e Segredos, 007 — Sem Tempo Para Morrer e Agente Oculto foi muito elogiada por sua semelhança com o ícone de Hollywood.

A caracterização de Ana para a cinebiografia Blonde impressionou internautas em fotos e vídeos.

No entanto, o sotaque da atriz, nascida em Cuba, parece ter incomodado algumas pessoas, que se manifestaram na web. 

Diante dessas críticas, Marc Rosen, presidente de Entretenimento do grupo empresarial Authentic Brands Group, se pronunciou em comunicado para a Variety. 

O grupo é detentor do espólio de Marilyn Monroe, que morreu em 1962, nos Estados Unidos. 

Mesmo que o filme não seja oficialmente apoiado pelo espólio de Marilyn, Marc defendeu a escolha de Ana para o papel da artista: "Marilyn Monroe é um ícone singular de Hollywood e da cultura pop que transcende gerações e a história. Qualquer artista que assuma esse papel sabe que tem grandes sapatos para preencher. Baseado apenas no trailer, parece que Ana foi uma ótima escolha, já que captura o glamour, a humanidade e a vulnerabilidade de Marilyn. Mal podemos esperar para ver o filme completo". 

Ana de Armas já tinha revelado ao The Times of London que passou quase um ano estudando para aprimorar seu sotaque para o filme: "Fiz treinamento de dialeto e pratiquei por nove meses, além de fazer sessões de ADR (quando um artista assiste a cenas específicas diversas vezes para regravar em estúdio). Foi uma grande tortura, muito exaustivo. Meu cérebro fritou". 

Baseado no livro de Joyce Carol Oates, Blonde é dirigido pelo cineasta Andrew Dominik, de O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford e O Homem da Máfia.

A estreia oficial está programada para 23 de setembro, mas o filme será exibido antes no Festival de Veneza, entre 31 de agosto e 10 de setembro.

Últimas