Cinema e Séries Fãs celebram volta da CCXP ao presencial após três anos: 'Meu medo era nunca mais acontecer'

Fãs celebram volta da CCXP ao presencial após três anos: 'Meu medo era nunca mais acontecer'

Maior evento de cultura pop da América Latina teve duas edições virtuais durante a pandemia e retorna ao São Paulo Expo em 2022

  • Cinema e Séries | Eduardo Reis* e Felipe Gladiador, do R7

Resumindo a Notícia

  • A CCXP voltou ao formato presencial em 2022
  • O evento de cultura pop passou dois anos com formato virtual
  • Fãs, artistas e expositores celebraram o retorno
  • A CCXP acontece até domingo (4)
Família com cosplays de 'Naruto' curte a primeira CCXP junta

Família com cosplays de 'Naruto' curte a primeira CCXP junta

Felipe Gladiador/R7

Começou nesta quinta-feira (1º) a aguardada CCXP (Comic Con Experience) de 2022, que retornou ao formato presencial após três anos.

Com atrações de peso como Zoë Saldaña, Keanu Reeves e Paul Rudd, o evento ocorre até domingo (4).  Além de estrelas internacionais, o principal motivo para a euforia do público foi a volta ao São Paulo Expo, já que as duas últimas edições foram virtuais. 

Para o cartunista Gabriel Infante, o Gabirotcho, o retorno do evento presencial foi um alívio. "Meu medo em 2020, quando estourou a pandemia, era isso aqui nunca mais acontecer, mas está acontecendo tão forte quanto foi em 2019."

Gabirotcho celebrou retorno presencial da CCXP

Gabirotcho celebrou retorno presencial da CCXP

Felipe Gladiador/R7

Apesar de o formato presencial demandar mais energia das pessoas, Gabirotcho acredita que é mais recompensador. "Não só pelo contato físico, mas quando a gente fica na internet, tudo está muito no plano das ideias, então acho que o afeto, a troca, são muito melhores do que no on-line", opina.

O formato também permite que algumas tradições sejam retomadas, com a da família de Daniele Tavares e Lucas Pedro Silva. O engenheiro e a jornalista, pais da pequena Lana Tavares, são frequentadores antigos da CCXP.

"A gente vem desde a primeira edição, ela vem desde bebê, veio na barriga. A gente está muito feliz, não víamos a hora de ver todo mundo junto, ver os estandes, ver as novidades", disse Daniele empolgada. 

Com cosplays inspirados em personagens de Pantera Negra, a família chamava a atenção por onde passava. Daniele revelou que Lana foi quem quis usar a roupa do herói, mas entrega qual era a verdadeira vontade da menina para o cosplay de Lucas: "Ela queria que o pai dela viesse de Olaf, mas aí não ia combinar muito".

Família caracterizada como personagens de 'Pantera Negra'

Família caracterizada como personagens de 'Pantera Negra'

Felipe Gladiador/R7

Além do momento em família, Lucas opinou que o fim do formato on-line tem grandes vantagens: "É muito mais divertido estar presencial. Aqui é outra energia, está todo mundo muito feliz, dentro desse universo épico". 

Apesar da empolgação, os fãs de cultura pop também tiveram que exercitar a paciência neste primeiro dia de CCXP. Seja nos estandes de grandes estúdios, lojas ou locais de alimentação, as filas eram intermináveis. 

O público lotou os corredores do local, se dividindo entre quais atividades fazer primeiro, seja enfrentar desafios em troca de brindes, vencer uma batalha de dança em um telão enorme ou ficar em mais uma fila para chegar pertinho de algumas das maiores estrelas de Hollywood. 

Público lotou os corredores do São Paulo Expo

Público lotou os corredores do São Paulo Expo

Eduardo Reis/R7

Apesar dos perrengues e da espera, a assessora jurídica Amanda Pauline fez sua avaliação: "Com certeza a versão presencial é mais legal. Nas virtuais, a gente olhou só um pouquinho". 

Amanda e o marido, o juíz Roberto Dalla, curtiram todas as edições anteriores da CCXP e, pela primeira vez, vieram acompanhados das duas filhas, Sofia, de 12 anos, e Alice, de 6. A família estava totalmente caracterizada como personagens do anime Naruto

"A gente agenda nossas férias só para vir para cá. A parte legal das feiras é exatamente você estar em contato com as pessoas, que vivem dentro dessa mesma comunidade. Você tem essa sensação de pertencimento, de que você não está sozinho, não está isolado. Não tem nada que substitua o pessoal, o contato físico. É mais divertido compartilhar alegria dessa forma, isso é contagiante, uma coisa que on-line a gente não te dá", opinou Roberto. 

Sofia também explicou o motivo de estar tão animada com o evento: "Eu estou feliz porque eu vou fazer cosplays de dois dos meus animes favoritos". 

*Estagiário do R7, com edição de Camila Juliotti

De Zoë Saldaña a Keanu Reeves: estrelas da TV e do cinema vão dar o que falar na CCXP; veja lista

Últimas