Filha de Zé do Caixão desabafa após morte do pai: 'Cova no peito'

Liz Marins relatou o sofrimento que passou para velar o cineasta de 83 anos, falou da saudade e fez convite para missa de sétimo dia

Liz lamentou partida do pai e ausência dele

Liz lamentou partida do pai e ausência dele

Reprodução/Facebook

Liz Marins, filha de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, desabafou nas redes sociais uma semana após a morte do cineasta.

A atriz e escritora falou sobre as dificuldades e sofrimento que enfrentou para providenciar o velório do pai.

"Como estar apta? Não era um 'corpo'. Era o corpo do meu pai. Anulei os meus sentimentos por dias e pensei somente na minha missão. Nos desejos do meu pai para quando este momento chegasse. Até então, não tive o direito de chorar, de sofrer, de cair, pois, o meu pai ainda precisava de mim", escreveu Liz, que falou sobre a falta de Zé do Caixão.

"E agora? Só o vazio... Ainda não sei exatamente o que está se passando comigo... Parece que cavaram uma cova profunda no meu peito...uma cova sem fim... A sensação é de estar perdida em uma brecha entre o tempo e espaço..."

A filha do cineasta também compartilhou uma foto em que aparece debruçada sobre o caixão do pai e justificou dizendo que sempre foi uma vontade dele.

"Meu pai falava que queria que fosse filmado e fotografado em seu velório e enterro [...] ele estava com um aspecto tão sereno, parecia que estava dormindo. Ele falou várias vezes que desejava que este momento fosse registrado."

A missa de sétimo dia do ator será realizada no próximo domingo (1) às 18h, na Paróquia São João Batista do Brás, na Avenida Celso Garcia, 600.

Considerado o "pai" do terror nacional, Zé do Caixão morreu aos 83 anos. Ele estava internado desde o dia 28 de janeiro no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, e não resistiu as complicações provocadas por uma broncopeneumonia.

Leia a publicação na íntegra