Cinema e Séries Filme 'Morte no Nilo' é adiado após polêmicas de Armie Hammer

Filme 'Morte no Nilo' é adiado após polêmicas de Armie Hammer

Ator é um dos protagonistas da adaptação que traz elenco estelar com nomes como Gal Gadot, Annette Bening e Letitia Wright 

Resumindo a Notícia

  • Mais um filme de Armie Hammer sofre alterações após escândalos do ator
  • Hammer é acusado de canibalismo e abuso após ter supostas mensagens vazadas na web
  • 'Morte no Nilo', adaptação da história de Agatha Christie, foi adiado em mais de um ano
  • Hammer também saiu de 'Shotgun Wedding', filme que faria com Jennifer Lopez
Armie Hammer e Gal Gadot em cena do filme 'Morte no Nilo', adiado para 2022

Armie Hammer e Gal Gadot em cena do filme 'Morte no Nilo', adiado para 2022

Divulgação/People

Morte no Nilo é mais um filme a sofrer alterações após os escândalos de canibalismo, abuso e estupro envolvendo o ator Armie Hammer. A estreia foi remarcada e deve acontecer somente em fevereiro de 2022.

A nova adaptação do clássico de Agatha Christie chegaria aos cinemas inicialmente em dezembro de 2019, mas foi adiada para 2020. 

Por conta da pandemia de covid-19 no mundo, a produção teve sua estreia adiada outras vezes ao longo de 2020. Depois, foi marcada para setembro de 2021 e agora movida para 2022. 

Hammer é um dos protagonistas da trama recheada de grandes estrelas, com nomes como Gal Gadot, Annette Bening, Letitia Wright, Emma Mackey e Kenneth Branagh de volta como o detetive Hercule Poirot, papel que ele tinha feito em Assassinato no Expresso do Oriente, de 2017.

Outro filme de Hammer afetado pelas acusações contra o ator foi Shotgun Wedding, no qual ele seria um dos protagonistas ao lado de Jennifer Lopez. O artista se retirou da produção.

Em janeiro deste ano, o nome do ator viralizou nas redes sociais após uma série de supostas mensagens enviadas por ele terem vazado na web. Com conteúdo considerado perturbador por muitas pessoas, envolvendo até canibalismo, as mensagens foram o ponto inicial para que outras acusações surgissem, como assédio e compartilhamento de imagens íntimas sem permissão. 

Últimas