Cinema e Séries Hollywood anuncia lançamentos para atrair público aos cinemas

Hollywood anuncia lançamentos para atrair público aos cinemas

Estúdios estão otimistas com estreias como 'Cruella', 'Viúva Negra' e 'Velozes e Furiosos 9' após período difícil com a pandemia

  • Cinema e Séries | Do R7, com Reuters

'Cruella' estreia nos cinemas no próximo dia 27 de maio

'Cruella' estreia nos cinemas no próximo dia 27 de maio

Divulgação

Etúdios de cinema de Hollywood, nos Estados Unidos, prometeram na quarta-feira (19) um verão de perseguições de carro cheias de adrenalina, explosões épicas e suspenses de roer as unhas para atrair o público de volta às salas de projeção, que foram devastadas pelos longos fechamentos causados pela pandemia de covid-19. 

Repetindo o slogan "a telona está de volta", atores, diretores e executivos deram prévias de filmes iminentes, um esforço de todo o setor para incentivar a ida aos cinemas agora que as vacinações aumentam e as restrições de segurança se amenizam no hemisfério norte.

"Só voltar ao cinema já é poderosamente bom", disse J.J. Abrams, diretor de Star Wars, diante de uma tela gigantesca do cinema da AMC Entertainment na cidade norte-americana de Los Angeles. "Estar em uma sala grande e escura com estranhos, gritando, rindo e vivenciando o poder disso, é uma necessidade humana e natural", acrescentou. "Acho que vai voltar com muita força."

'Velozes & Furiosos 9' conta com a volta de Justin Lin

'Velozes & Furiosos 9' conta com a volta de Justin Lin

Divulgação

Mas céticos temem que os espectadores que devoraram conteúdos de streaming durante a crise de covid-19 relutem em sair do sofá para ir a uma bilheteria.

Para atiçá-los, Hollywood lançará uma leva de filmes, como Cruella e Viúva Negra, da Walt Disney, Velozes e Furiosos 9, da Universal, o musical In the Heights, da Warner Bros. e muitos outros já nas próximas semanas.

Estreia mundial de 'Viúva Negra' está marcada para 9 de julho nos cinemas

Estreia mundial de 'Viúva Negra' está marcada para 9 de julho nos cinemas

Divulgação

Muitos dos filmes foram adiados por executivos de estúdios que esperavam poder aguardar o fim da pandemia e gerar renda com ingressos assim que a frequência aos cinemas recomeçasse —os estúdios precisam da receita das bilheterias para ajudar a compensar os custos das grandes produções.

Últimas