Mulher-Maravilha volta sem espada e escudo, mais representativa

Gal Gadot e Patty Jenkins vêm ao Brasil para divulgar Mulher-Maravilha 1984, revelam bastidores e diretora confirma spin-off sobre um longa das amazonas

Gal Gadot é a protagonista do longa

Gal Gadot é a protagonista do longa

Divulgação

Algumas horas antes de brilharem no palco da Comic Con Experience 2019, Gal Gadot e a diretora Patty Jenkins compareceram a uma coletiva de imprensa para falar sobre o aguardado Mulher-Maravilha 84, a continuação de um dos longas mais elogiados da DC.

O sucesso do primeiro filme de "Mulher-Maravilha" (2017) foi estrondoso, com uma arrecadação de 821 milhões de dólares em bilheterias no mundo todo – 412 milhões de dólares somente nos Estados Unidos. Mas para Patty Jenkins, o sucesso do primeiro filme da Warner Bros., de 2017, não foi uma surpresa. "Sempre me chocou quando as pessoas achavam que um filme sobre uma heroína não ia ter sucesso. Eu tinha certeza de que o filme ia se sair bem... é a Mulher-Maravilha! Super-heróis são para todos", rebateu a diretora, que completou: "Meu filho ama a Mulher-Maravilha e sequer pensa no fato dela ser mulher".

As duas falaram sobre a responsabilidade de fazer um filme tão bom quanto o primeiro. Apesar disso, Patty Jenkins tenta fugir da ideia de que o filme é voltado para mulheres. "A Mulher-Maravilha luta pelo mundo todo, assim como o Super-Homem, por exemplo", explica a diretora.

Longa se passa na década de 80, 70 anos depois do antecessor

Longa se passa na década de 80, 70 anos depois do antecessor

Divulgação

"Ficamos felizes com o sucesso do primeiro filme, mas não queríamos fazer mais do mesmo. Foi incrível levar a história para esse lado divertido, colorido e tentar um tom diferente", revelou Patty Jenkins. Gal Gadot completou contando um detalhe dos bastidores: "Tínhamos centenas de figurantes gravando no cenário do shopping junto conosco. E cada uma dessas pessoas estava caracterizada com cabelos da época, roupas, maquiagem… como se fossem viajantes do tempo". Ou seja, Mulher-Maravilha 84 também aproveitará a onda de nostalgia que anda tomando conta das produções audiovisuais.

Patty Jenkins também comentou sobre o encantamento que tem pelo Super-Homem desde a infância. Questionada se gostaria de dirigir outro super-herói na telona, antes que pudesse responder, a diretora foi prontamente interrompida pela Gal Gadot: "não", disse atriz sorrindo.

Gal Gadot afirma que chorou quando assistiu a uma sequência no novo filme – que ela não podia descrever com detalhes. "De repente, eu não era a Gal, atriz do filme, uma mulher forte e independente... eu era a Gal pequenininha, uma menina israelense, feliz da vida, que nunca tinha visto aquilo em um filme com uma mulher protagonista, uma cena daquelas protagonizada por uma garota. E aí chorei", conta. E completou: "eu liguei para a Patty chorando... sim, eu sou toda forte, mas também choro!", arrancando risadas dos jornalistas presentes.

Nova armadura inspirada nas HQs

Nova armadura inspirada nas HQs

Divulgação

E a Liga da Justiça?

"Liga da Justiça é um filme muito controverso, e não falaremos sobre ele hoje. Vamos seguir o caminho da Mulher-Maravilha", explica a diretora.

Fã da personagem, por conta da força e independência que ela mostra que toda mulher pode ter, a atriz disse que a Mulher-Maravilha poderia liderar a Liga. E revelou um apelido que ganhou da equipe: "quando gravamos o filme, eles me chamavam de Mamma. Então vocês podem me chamar assim também".

Novidades dos novos tempos estão presentes no longa

Novidades dos novos tempos estão presentes no longa

Divulgação

Patty Jenkins também respondeu sobre o retorno de Steve Trevor, interpretado por Chris Pine – personagem que havia morrido no primeiro filme, mas que vai ter um retorno cercado de mistério em Mulher-Maravilha 84.

"Já sabíamos que o Steve voltaria no segundo filme enquanto gravávamos o primeiro", afirmou a diretora. "Eu sempre considerei essencial que isso acontecesse na segunda aventura. Se o certo para a história fosse que Steve ficasse morto, nós faríamos isso".

Também presente no longa, Kristen Wiig dá vida à Barbara Minerva, que se tornará a vilã Mulher-Leopardo.

Uma das mudanças que percebemos no trailer é a ausência do escudo e da espada da heroína. Gal Gadot foi questionada sobre isso.

'Ela é uma deusa, ela sabe lutar', diz Paty Jenkins

'Ela é uma deusa, ela sabe lutar', diz Paty Jenkins

Divulgação

"Nossa intenção foi abandonar a espada... se você tem uma espada, precisa usá-la. E também não sentimos que o escudo era necessário. Ela é uma deusa, ela sabe lutar, então não era necessário. Ela já tem o bracelete, o laço e a tiara".

Patty Jenkins revelou ainda que a Warner planeja um filme com foco nas amazonas de Themyscira. Mas não revelou muitos detalhes, a cineasta disse apenas que não deve dirigir o projeto, vai apenas produzir... e que Gal Gadot não será a protagonista, já que a ideia é contar a história de outras mulheres da ilha.

Mulher-Maravilha 84 chega aos cinemas do Brasil no dia 4 de junho de 2020.