Cinema e Séries Oscar 2021 teve o tapete vermelho mais vazio da história da premiação

Oscar 2021 teve o tapete vermelho mais vazio da história da premiação

Tradicional evento do cinema mundial reuniu apenas 170 pessoas, entre indicados à estatueta e convidados para a cerimônia

A atriz Halle Berry posa no tapete vermelho

A atriz Halle Berry posa no tapete vermelho

EFE/EPA/Chris Pizzello

Um tapete vermelho com muito menos artistas presentes do que o habitual deu neste domingo o primeiro tom de um Oscar singular devido aos tempos de pandemia de covid-19.

Somente 170 pessoas, entre indicados e convidados, participam da cerimônia de entrega do prêmio neste ano, um número muito inferior ao tradicional. A tradicional aglomeração em torno das personalidades do cinema desta vez não teve lugar.

E a própria localização do tapete mudou. Ele foi colocado na entrada principal do belo edifício da antiga estação ferroviária Union Station, em Los Angeles, em vez da habitual casa do Oscar, o Teatro Dolby.

A instalação é muito menor do que a que o público está acostumado a ver pela televisão. Além disso, pouquíssimos repórteres das redes de TV que têm direitos de transmissão e fotógrafos estão presentes. E tanto a imprensa quanto os indicados tiveram que respeitar o distanciamento social para evitar risco de contágio pelo novo coronavírus.

Últimas