R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Cinema/Notícias

Icone de Cinema Cinema

publicado em 14/02/2010 às 15h36:

Scorsese e DiCaprio apresentam
Ilha do medo em Berlim

O Festival acontece até o próximo dia 21 de fevereiro

AFP

O mestre do cinema Martin Scorsese e seu atual "muso" Leonardo DiCaprio apresentaram neste sábado (13), fora de competição em Berlim, o filme Ilha do medo (Shutter Island), que explora a paranoia e o terror psicológico vividos pelos Estados Unidos na época da guerra fria.

Baseado no livro Paciente 67, romance de mistério do escritor Dennis Lehane, autor de sucessos adaptados para o cinema como Sobre meninos e lobos, de Clint Eastwood, Ilha do medo transcorre em uma ilha perdida, açoitada por tempestades, onde funciona um asilo psiquiátrico para loucos perigosos.

Leonardo DiCaprio, que, segundo suas próprias palavras, já não é mais o jovem ator que encantou as adolescentes na época de Titanic, vive um detetive veterano da Segunda Guerra Mundial, encarregado de investigar o misterioso desaparecimento de uma paciente. Pouco a pouco o espectador irá descobrindo seus traumas e terrores profundos.

Scorsese, 67 anos, disse na coletiva após a exibição que não sabia exatamente por que seu filme não estava concorrendo ao Urso de Ouro. Recordou que, nos anos 1950, quando tinha apenas 10 anos, ele viveu uma época do medo, do segredo, da paranoia, embora "no mundo moderno também haja muito medo e paranoia".

- O roteiro me causou muito impacto. Era material para um thriller psicológico no qual podíamos lançar mão do ambiente do expressionismo alemão. Eu me inspirei na atmosfera e na tonalidade dos filmes produzidos por Val Lewton, no início dos anos 40.

Esta é a quarta parceria de Scorsese e DiCaprio, de 35, desde Gangues de Nova York (2002) e é a que os permite "ir mais longe", declararam ambos em uma recente coletiva de imprensa em Paris para divulgar o filme, que descreveram como "uma viagem emocional".

- Já havíamos explorado alguns limites juntos, em Gangues de Nova York e O Aviador, afirmou Scorsese, cujo estilo muito pessoal se concentra em tirar tudo o que pode de seus atores, como fez com Robert De Niro em Taxi Driver (1976). Depois, em Os Infiltrados(2006) nos demos conta de que podíamos ir mais longe.

DiCaprio, que divide as telas com Ben Kingsley, Mark Ruffalo e Max von Sydow, ressaltou que Ilha do medo foi um de seus trabalhos mais intensos e, talvez, o que mais desafios proporcionou ao ator.

- Ao ler o livro me dei conta que era um terror psicológico com elementos de horror gótico. Mas o verdadeiro coração do livro é a catarse de um homem.

Ainda que nenhum deles fale de projetos futuros, a colaboração entre Scorsese e DiCaprio, que já é uma das mais produtivas do cinema atual, com certeza terá prosseguimento.

Veja Relacionados:  Scorsese, Leonardo DiCaprio, Ilha do Medo, Berlim
Scorsese  Leonardo DiCaprio  Ilha do Medo  Berlim 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping