Elton John deve levar, de novo, o prêmio de música original

Se a Academia fosse um pouco melhor, premiaria no próximo domingo - na 92ª edição do Oscar - Cynthia Erivo na categoria melhor música original, por Stand Up, que ela compôs com Joshuah Brian Campbell e cantou para a trilha de Harriet (ela também está indicada para melhor atriz). Mas como a Academia é a Academia, o prêmio provavelmente vai para (I’m Gonna) Love Me Again, de Elton John e Bernie Taupin, interpretada por John e Taron Egerton - também indicado na categoria melhor ator, competindo com o Coringa de Joaquin Phoenix. O filme, é claro, é a biopic Rocketman.

Em 2019, a instituição deu inacreditáveis quatro Oscars para Bohemian Rhapsody, embora seja bastante significativo que o filme não tenha concorrido na categoria melhor música. Quem levou foi A Star Is Born, de Lady Gaga e Mark Ronson, do filme Nasce uma Estrela.

Stand Up é um libelo pela liberdade com um piano derivado do jazz e do R&B fornecendo uma cama confortável para a performance explosiva de Erivo na canção, uma artista britânica que pode se tornar a pessoa mais jovem a conseguir um "EGOT" - só falta o Oscar para ela acrescentar na prateleira que já conta com prêmios Tony, Emmy e Grammy. A música tem vocalizações e uma percussão marcada que lhe dão um ar orquestral, sob medida para grandes premiações. Mas Elton John está na disputa...

(I’m Gonna) Love Me Again é um novo hit seu. É impressionante que ele ainda consiga fazê-los. É uma bela canção sobre se aceitar depois de muito tempo odiando a si mesmo, motivo que se conecta de maneira direta com a trama de Rocketman. As casas de apostas colocam as duas canções no topo, mas com larga vantagem para a dele - que já tem um Oscar.

Também concorrem outras três canções potentes: I Can’t Let You Throw Yourself Away, de Randy Newman (Toy Story 4), I’m Standing With You, de Diane Warren, interpretada por Chrissy Metz (Superação: O Milagre da Fé) e Into the Unknown, de Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez, cantada por Idina Menzel e Aurora (Frozen II). Outra categoria bem equilibrada no Oscar 2020.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.