'Câmera Record' revela esquema criminoso de roubo de cães de raça

Um dos casos investigados no Rio Grande do Sul é avaliado em R$ 1 milhão, o equivalente a 60 cachorros

A imagem foi removida

Neste domingo (19), o Câmera Record mostra a operação contra o roubo milionário de cães no Rio Grande do Sul.

Com coletes à prova de bala, policiais armados de pistolas e submetralhadoras vão às ruas da Grande Porto Alegre na tentativa de recuperar 60 joias de quatro patas que valem uma verdadeira fortuna: R$ 1 milhão.

Segundo a investigação, que a reportagem teve acesso com exclusividade, três criminosos ligados a um grupo − que atua dentro e fora dos presídios do Sul do país − invadiram o sítio de um criador e levaram os cães da raça spitz alemão, também conhecido como lulu da Pomerânia. "Em 17 anos na Polícia Civil, eu nunca vi um roubo assim", garante o delegado Rodrigo Caldas.

A equipe também flagrou a venda clandestina de cachorros de raça em São Paulo. Os bichos ficam expostos ao calor e são vendidos bem abaixo do valor de mercado.

Segundo o promotor Carlos Henrique Prestes Camargo, do Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais, a situação dos cães, na feira irregular, preocupa muito as autoridades.

"No sol, presos em gaiolas o dia inteiro, isso aí caracteriza maus-tratos contra animais, que é um crime previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais”, afirma o promotor.

E ainda: o drama de quem teve o pet levado por criminosos. "Eu não vou perder as esperanças, eu não vou parar de procurar por ele", desabafa Neide, que há um mês foi vítima deste golpe.

O Câmera Record, apresentado por Marcos Hummel, vai ao ar domingo, às 23h15.