Cantora cortada por Silvio Santos desabafa: 'Todas eram bonitas’

Em vídeo nas redes sociais, Jennyfer Oliver disse que ficou "superconstrangida": "Eu jurava que ia ser editado"

Jennyfer Oliver participou do 'Programa Silvio Santos'

Jennyfer Oliver participou do 'Programa Silvio Santos'

Reprodução/Instagram

Um quadro do programa Silvio Santos exibido na noite de domingo (8) repercutiu nas redes sociais nesta segunda-feira. Os internautas acusaram o apresentador de adotar uma postura racista ao interromper a participação da cantora Jennyfer Oliver.

Única negra entre quatro concorrentes do Quem Você Tira, o Homem do Baú pediu para que ela parasse de cantar pois julgou a música “chata demais”. No quadro, que ia escolher a melhor cantora, todas interpretavam a mesma música, escolhida pela produção. Porém, só na participação de Jennyfer que o apresentador interferiu na disputa.

No término da brincadeira, no entanto, ela levou a mulher. Com grande vantagem na votação do auditório, Jennyfer saiu vencedora. Silvio Santos, porém, resolveu dar um prêmio extra de R$ 500 — o mesmo valor que todas as mulheres receberam pela participação — para Juliani, que ele considerou boa cantora e a mais bonita.

O assunto, que foi parar entre os mais comentados das redes sociais desde então, mobilizou famosos e anônimos. A sertaneja Marília Mendonça, por exemplo, divulgou um vídeo do trabalho de Jennyfer. O youtuber Felipe Neto acusou de Silvio Santos de ser “misógino e racista”.

Ainda nas redes sociais, a cantora desabafou e disse que ficou “superconstrangida no momento”. “Mas como demorou três semanas para ir ao ar, eu não podia mencionar nada sobre o assunto, e muito menos expor nada. Porque o programa não havia passado”, explicou.

Jennyfer disse ainda que esperava que o programa não mostrasse a parte em que ela é interrompida. “Eu jurava que ia ser editado e eles iriam pular essa parte que ele me barrou de cantar a música. Em nenhum momento eu postei nada falando que ele foi racista comigo, ou algo do tipo. As pessoas sentiram e comentaram. E postaram coisas no Twitter e nos ‘Instagrans aí’. E se as pessoas sentiram, enfim...  eu respeito a opinião de todo mundo, cada um tem a sua. Em nenhum momento eu me fiz de vítima”, continuou.

“Mas eu me senti superconstrangida, sim, pela situação, de ele ter escutado as outras três cantarem, e quando chegou na minha vez ele barrou, falou que a música era muito chata. Enfim, se a música era chata, eu penso que ele deveria ter parado pela primeira vez. E outra: quem escolheu foi a própria produção, não foi nenhuma de nós quatro. Eu só me senti prejudicada naquele momento. Foi uma situação chata. Quem assistiu, viu minha cara...”, seguiu no desabafo.

Ela ainda falou sobre os critérios do apresentador para dar a premiação. “Era para ser um programa de cantoras e sermos avaliadas pela qualidade vocal.  Mas, infelizmente, no Brasil são poucos os programas que levam a sério essa coisa da qualidade. Acabou que ele [Silvio Santos] gostou da Ju, ele falou que ela ia ganhar mais R$ 500 porque ela era mais bonita. Só que aí entra aquela questão, o quadro era para cantoras, não para beleza. Mas todas as meninas eram bonitas, na minha opinião. Todas cantavam muito bem. Tanto é que eu fiz amizade com elas até hoje, uma indica trabalho para a outra. E não é um programa de televisão que vai qualificar o que era melhor ou não”, defendeu.

Por fim, ela falou que o importante foi ter levado o cachê e recusou qualquer briga judicial. “A gente ganhou o dinheiro, pagamos as contas. Já o Silvio vai continuar rico, podre de rico. E não vai adiantar nada ficar brigando pelo que a gente acha que está certo, porque o certo hoje é errado, e o errado é o certo. Não vai adiantar, vai continuar do mesmo jeito. Não vai adiantar processar e ir atrás de direitos, não, porque aí eu vou ser prejudicada, nunca mais vou participar de emissora nenhuma O que manda é o dinheiro. Ele pode comprar advogado, pode calar minha boca”, finalizou.