Famosos e TV Edição do 'Jornal da Record' dobra audiência no Mercado Nacional

Edição do 'Jornal da Record' dobra audiência no Mercado Nacional

Fator aconteceu em muitas praças, sendo que aumento foi quase de 200% em algumas cidades; marcou melhor média desde estreia em SP e RJ

  • Famosos e TV | Do R7

'Jornal da Record' vai ao ar em cinco edições diárias

'Jornal da Record' vai ao ar em cinco edições diárias

Record TV

A edição do Jornal da Record que vai ao ar meia-noite e meia, com apresentação de Patrícia Costa, na quinta-feira (22) conquistou, em São Paulo, o primeiro lugar empatado com 9 pontos de média e share de 22% - seus melhores índices desde a estreia no dia 9 de setembro de 2019.

No Rio de Janeiro, o programa foi vice-líder isolado com os maiores números de audiência e participação também desde a estreia: 7,7 pontos e 19%, respectivamente.

Nos últimos dias, foram sucessivos recordes e altas taxas de crescimento não apenas em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas em todas as praças do País. Na primeira quinzena de outubro, o jornalístico conquistou o dobro, em alguns casos quase o triplo, da audiência obtida na metade final de setembro, nas 13 cidade que compõem o Painel Nacional de Televisão (PNT).

São dados de um estudo da Kantar Ibope Media que revela que, em capitais como Manaus e Belém, a alta foi de 170% e 165%, respectivamente. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, o crescimento foi de 113% (SP) e 112% (RJ).

O resultado levou à elevação da média também no Mercado Nacional. Se nos últimos 15 dias de setembro o índice era de 2,4 pontos, mais que dobrou na primeira quinzena de outubro, ao atingir 4,9 pontos, o que representa um crescimento de 107%. Com este índice, garantiu a vice-liderança absoluta, contra 4,4 pontos da concorrente.

Além do resultado na média nacional, o programa também se consolidou na vice-liderança absoluta em 10 regiões do estudo da Kantar Ibope. Em outras três, ficou em segundo lugar.

Confira abaixo os números em 13 praças

Em Manaus, a edição especial do Jornal da Record registrou 1,9 pontos de média entre 15 e 30 de setembro, enquanto na média parcial de outubro marcou 5,1 pontos. Assim, o aumento foi de 170%. Ficou em segundo lugar.

Em Belém, o resultado aponta que o crescimento foi de 165%, com a média passando de 2,2 pontos para uma vice-liderança isolada com 5,7 pontos.  A concorrente terceira colocada registrou 4,4 pontos.

Em Curitiba, a média saiu de 1,8 pontos e chegou a 4,1 pontos, o que significa uma alta de 129%. O programa garantiu o segundo lugar isolado: a terceira colocada obteve 3,3 pontos.

Em Goiânia, o Jornal da Record teve média de 2 pontos na última quinzena do mês passado. Em outubro, consolidou 4,5, o que representa um resultado 123% maior que o anterior, o que garantiu ao jornalístico a vice-liderança.

Em São Paulo, onde o jornalístico alcançou média de 9 pontos, a maior desde a estreia, na quinta-feira (22) o programa conquistou média de 6,2 pontos na parcial de outubro, contra 2,9 pontos da última quinzena do mês anterior. Isso representa um salto de 113%. Também consolidou o segundo lugar absoluto: a média da terceira colocada foi de 5,8 pontos.

Em Vitória, apresentou o mesmo índice de crescimento que a capital paulista, 113%. Atingiu a vice-liderança isolada com 4,6 pontos de média, contra 2,2 pontos da parcial do mês anterior. A concorrente terceira colocada atingiu 3,9 pontos.

Já no Rio de Janeiro, o programa passou de 2,8 pontos de média para uma audiência 112% maior, 5,8 pontos, resultado que garantiu a vice-liderança absoluta. A terceira colocada alcançou 4,8 pontos de média.

Em Porto Alegre, registrou alta de 100%, ou seja, dobrou a média. Na capital gaúcha, o JR antes havia marcado 1,8 pontos e alcançou 3,6 pontos. Ficou em segundo lugar.

Em Belo Horizonte, o crescimento do Jornal da Record alcançou 90%, saltou de 2,3 pontos para 4,4 pontos. Também foi vice-líder, contra 3,6 pontos da emissora que ocupou a terceira posição no ranking.

No interior paulista, Campinas, o número de telespectadores subiu: a média estava em 1,5 pontos e conquistou aumento de 87% ao marcar a 2,9 pontos. Consolidou a vice-liderança contra 2,1 da emissora que ocupou a terceira posição.

No Recife, o aumento foi de 86%. Passou de 1,9 pontos para 3,5, além de se colocar na vice-liderança absoluta – a terceira colocada atingiu 2,7 pontos.

Em Salvador, acumulava média de 2,5 pontos.  Com um resultado 69% maior, atingiu 4,2 pontos, garantindo a segunda posição no ranking, contra 2,9 pontos da terceira colocada.

No Distrito Federal, o JR consolidou a vice-liderança com crescimento de 45%: se antes a média era de 2,3 pontos, o índice atingiu 3,4 pontos. A terceira colocada ficou com 2,8 pontos.

Últimas