Em julho, novelas da Record TV crescem nas audiências de SP e Rio

'Apocalipse' fechou o mês na vice-liderança absoluta na praça fluminense, enquanto 'Jesus' se manteve no segundo lugar isolado por três semanas

'Apocalipse' vai ao ar de segunda a sexta-feira

'Apocalipse' vai ao ar de segunda a sexta-feira

Divulgação/Record TV

No mês de julho, as novelas Apocalipse e Jesus, exibidas em sequência no horário nobre da Record TV, aumentaram suas audiências tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro.

Ambas as atrações vão ao ar de segunda a sexta e, no período, destacaram capítulos especiais.

No caso de Apocalipse, que na programação ocupa o espaço estimado entre 20h45 e 21h40*, os resultados no Rio de Janeiro merecem destaque: com média mensal de 7,5 pontos e share de 11%, a trama fechou o mês na vice-liderança isolada do horário, adquirindo boa distância dos 6,7 pontos de média obtidos pela emissora em terceiro lugar na mesma faixa de exibição.

Com esse índice, o crescimento foi de 12% na audiência da novela com relação à própria média de junho, fechada em 6,7 pontos. O share, à ocasião, era 10%.

Ainda em julho, outra conquista: no dia 14 de julho, a atração registrou, na praça, o seu melhor desempenho desde a estreia (no dia 21 de abril), com a combinação de 8,7 pontos de média e 12% de share. O capítulo mostrava o protagonista Ricardo (Sérgio Marone) sendo confrontado por Zoe (Juliana Knust) na festa de inauguração da Nova Babilônia, a Cidade do Futuro.

Em São Paulo, a novela superou em 9% a sua média mensal anterior. Se no balanço de junho a audiência havia ficado em 5,6 pontos, em julho ela aumentou para 6,1 pontos de média. O share subiu de 8% para 9% de um período para o outro.

O reencontro de Benjamin (Igor Rickli) e Zoe, o atentado contra Ricardo e o despertar do Anticristo em seu próprio funeral, dando sequência ao fortalecimento da marca da Besta, entre cenas de bombardeios foram destaques que mantiveram a trama em alta.

A autoria da novela é de Vivian de Oliveira e a direção-geral de Edson Spinello.

Os resultados de Jesus também evidenciam o fortalecimento da novela bíblica junto ao público.

'Jesus' vai ao ar de segunda a sexta-feira

'Jesus' vai ao ar de segunda a sexta-feira

Divulgação/Record TV

Em São Paulo, a audiência da atração, no ar na faixa estimada entre 21h40 e 22h30*, cresceu 14%: a média mensal saltou de 4,5 pontos (em junho) para 5,1 pontos (em julho). O share subiu de 7% para 8%, no mesmo comparativo.

No dia 29 (quarta), o folhetim ainda registrou seu melhor desempenho do ano em audiência na praça paulista: na combinação de média e share, alcançou os índices de 6,7 pontos e 10%, respectivamente. O pico chegou a 7 pontos. No episódio, Jesus (Dudu Azevedo) foi informado sobre a morte de João Batista (Iano Salomão).

No Rio de Janeiro, a audiência de julho foi 13% maior que a computada pela trama em junho: atingiu 6,1 pontos de média, se distanciando dos 5,4 pontos registrados no mês anterior. O share pulou de 8% para 9%.

Nas médias semanais, chegou a garantir a vice-liderança isolada em três períodos: de 6 a 10 de julho, com 5,9 x 5,8 pontos sobre a concorrente; e dos dias 20 a 24 e 27 a 31, os dois blocos com o placar favorável de 6 x 5 pontos.

Milagres de cura e ressurreição, além da sequência que culmina na morte de João Batista (Iano Salomão), com sua cabeça entregue a Salomé (Valentina Bulc) em uma bandeja, foram pontos altos da produção ao longo do mês.

A autoria da novela é de Paula Richard; a direção-geral, de Edgard Miranda.