Novo Coronavírus

Famosos e TV Irmã diz que falou com Paulo Gustavo por vídeo: 'Me ouviu'

Irmã diz que falou com Paulo Gustavo por vídeo: 'Me ouviu'

"Agora ele pegou a única reta que existe, a cura e o caminho de casa!", vibrou Juliana Amaral 

"Falar com ele, mesmo sedado, deixou meu coração explodindo de emoção até agora"

"Falar com ele, mesmo sedado, deixou meu coração explodindo de emoção até agora"

Reprodução/Instagram

Juliana Amaral, irmã de Paulo Gustavo, contou nas redes sociais que "conversou" com o ator por uma ligação de vídeo. Em post publicado no Instagram, dizendo à amiga Susana Garcia, que intermediou o contato, ela comemorou e afirmou ter certeza de que o artista ouviu as palavras ditas por ela.  

"Susana, obrigada pela ligação por vídeo. Ver meu irmão e falar com ele, mesmo ele estando sedado, deixou o meu coração explodindo de emoção até agora! Tenho certeza que ele me ouviu e que agora ele pegou a única reta que existe, a cura e o caminho de casa! Boraaaaaa irmão, força, já, já você estará aqui com a sua família! Te amooooo, Tatau", escreveu.

Mais cedo, Susana relatou aos amigos e seguidores que, em visita a Paulo Gustavo no hospital, o ator "mexeu a cabeça duas vezes e tentou abrir a boca".

Internação de Paulo Gustavo

O comediante está internado desde o dia 13 de março, em um hospital particular do Rio de Janeiro, após ser diagnosticado com covid-19 — doença sistêmica provocada pelo novo coronavírus. Segundo informações da equipe do ator, ele foi hospitalizado por orientação médica.

Uma semana após a confirmação da internação, Paulo Gustavo precisou ser transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para ser intubado. "A assessoria confirma, por meio deste comunicado, que o ator, em plena consciência de seu estado, necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura", diz um dos trechos da nota.

No dia 2 de abril, o quadro do humorista piorou e ele foi submetido ao uso de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) — aparelho que funciona como um pulmão artificial e oferece oxigenação para pacientes em estado crítico. Desde que iniciou a terapia, ele apresentou sinas de melhora, segundo boletim médico divulgado no último dia 5.

Devido às sessões de ECMO, Paulo Gustavo precisou receber transfusão de sangue, no último dia 7 de abril. "Ele tem que ficar anticoagulado, perde um pouco de sangue, e por isso precisou tomar algumas bolsas de sangue", explicou Thales Breta.

No último dia 9 de abril, Paulo Gustavo passou por mais um procedimento médico devido às complicações pulmonares causadas pela doença. Após a microcirurgia, a equipe responsável explicou que o quadro dele ainda era grave, porém estável.

Últimas