Novo Coronavírus

Famosos e TV Jonathan Nemer visita mãe com covid e diz que caso ainda é grave

Jonathan Nemer visita mãe com covid e diz que caso ainda é grave

"Que a saturação suba, que a oferta de oxigênio diminua e que os pulmões sejam restaurados", desejou o humorista

Na semana passada, Sara venceu uma bactéria multirresistente que afligiu os familiares

Na semana passada, Sara venceu uma bactéria multirresistente que afligiu os familiares

Reprodução/Instagram

Jonathan Nemer visitou a mãe, Sara Nemer, internada há 45 dias em um hospital de Marília, cidade do interior de São Paulo, tratando complicações da covid-19. No Instagram, o humorista mostrou ele segurando uma das mãos dela e avisou que o estado de saúde ainda é grave. 

Em um longo texto, Jonathan contou que o estado de saúde da mãe é de altos de baixos. Sara, que segue intubada, já teve momentos de melhora e muitas recaídas. Na semana passada, ela venceu a infecção de uma bactéria multirresistente que afligiu todos os familiares.

De acordo com o humorista, a esperança agora é que a saturação de Sara suba cada vez mais e que a oferta de oxigênio diminua. Os pulmões também precisam ser restaurados, para que ela consiga despertar. E torcer para que não haja mais nenhuma infecção.

Leia um trecho do depoimento de Jonathan Nemer sobre a mãe. "45 dias... dias de altos e baixos, mas com Deus sempre presente. Saudade do carinho dessa mão. Saudade de quando essa mão era colocada sobre mim e ela orava. Saudade da comida preparada por essa mão. Por mais que haja dificuldades, por mais que coloquem como condição de cura “a realização de um milagre”, EU NÃO CONSIGO DEIXAR DE CRER", disse.

"Confesso que me alegro com cada vídeo que recebo de “milagres” tendo alta e saindo dos hospitais. Confesso também que não vejo a hora de viver esse milagre. Ouvir da boca dos médicos: 'SUA MÃE ESTÁ DE ALTA. PODE LEVÁ-LA PRA CASA'", escreveu.

E finalizou. "O estado ainda é grave? Infelizmente sim, muito. Mas confio e descanso em Deus, clamando pelo agir de suas poderosas mãos", finalizou.

Últimas