Famosos e TV Justiça francesa confirma acusação contra Gérard Depardieu por estupro

Justiça francesa confirma acusação contra Gérard Depardieu por estupro

O caso teria acontecido em 2018 e a denúncia havia sido descartada um ano depois, porém foi reaberta

AFP
O caso teria acontecido em 2018

O caso teria acontecido em 2018

Reuters

A Justiça francesa confirmou na manhã desta quinta-feira (10) a acusação contra Gérard Depardieu por "estupro" e "agressão sexual" da atriz Charlotte Arnould em agosto de 2018, acusações que o ator nega. 

"A câmara de inquérito [do tribunal de recurso] considera que existem, nesta fase, indícios graves, ou concordantes, que justifiquem que Gérard Depardieu continue sendo investigado", informa um comunicado do Ministério Público.

Charlotte Arnould, nascida em 1995, "acusa o ator de vários estupros e agressões sexuais" que teriam ocorrido em 7 e 13 de agosto de 2018 na casa parisiense do astro de 73 anos, amigo de sua família.

A Procuradoria de Paris havia arquivado a investigação em junho de 2019. A atriz conseguiu, no entanto, que um juiz de instrução reabrisse o caso em agosto de 2020 e, em dezembro do mesmo ano, acusasse o ator de "estupro" e "agressão sexual".

Antes do arquivamento inicial, uma acareação entre o ator e a atriz havia sido organizada na sede da polícia judiciária de Paris, disse à AFP uma fonte próxima ao caso. 

Depardieu recorreu da acusação em maio de 2021, mas, após a decisão desta quinta-feira, "o caso volta agora" para o juiz de instrução, acrescenta o comunicado do procurador-geral de Paris, Rémy Heitz.

"Minha cliente está especialmente aliviada e confiante em que a justiça foi feita hoje", disse à AFP Carine Durrieu-Diebolt, advogada da atriz. 

Emocionada, Charlotte se recusou a responder às perguntas dos repórteres presentes no tribunal.

"Hoje, todos os magistrados encarregados do caso consideram que existem indícios graves, ou concordantes, que sugerem que Gérard Depardieu tenha cometido os atos de estupro e agressão sexual", acrescentou a advogada da demandante.

Contactado pela AFP, o advogado do ator, Hervé Temime, recusou-se a comentar o caso. 

O premiado artista sempre negou as acusações. "Sou inocente e não temo nada", declarou ele, no fim de fevereiro de 2021, ao jornal italiano La Repubblica, logo após a AFP revelar sua acusação em Paris.

Charlotte Arnould revelou sua identidade, em meados de dezembro passado, no Twitter. "Ele trabalha enquanto eu me dedico a sobreviver [...] Esta vida me escapa há três anos, e quero viver sem negar a mim mesma", escreveu ela.

Com uma carreira de mais de 200 filmes no cinema e na televisão, Depardieu é um dos atores franceses mais conhecidos do mundo, por interpretar personagens como Cyrano de Bergerac, Cristóvão Colombo e Obélix, entre outros.

Pai de quatro filhos, entre eles o ator Guillaume Depardieu, falecido em 2008, ele também está frequentemente envolvido em polêmicas.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, concedeu-lhe cidadania russa no início de 2013 e, em 2019, o ator se converteu ao cristianismo ortodoxo. 

Para além de sua trajetória de sucesso no cinema, também é empresário do setor gastronômico, dono de uma vitivinícola, e teve uma carreira modesta como cantor.

Após o surgimento do movimento #MeToo em 2017, várias figuras do cinema francês foram acusadas de estupro, incluindo os diretores Christophe Ruggia e Luc Besson.

No primeiro caso, a Justiça acusou Ruggia de "agressão sexual" à atriz Adèle Haenel quando ela era menor de idade. Besson, por sua vez, teve seu caso arquivado.

Últimas