Famosos e TV Kim Kardashian agradece a Biden por reconhecer genocídio armênio

Kim Kardashian agradece a Biden por reconhecer genocídio armênio

Biden é o primeiro presidente dos EUA e reconhecer formalmente que o massacre de armênios pelos otomanos foi um genocídio

"Obrigado, presidente Biden, por sua coragem de falar as verdades que os outros escolheram não falar", escreveu

"Obrigado, presidente Biden, por sua coragem de falar as verdades que os outros escolheram não falar", escreveu

Mario Anzuoni/Reuters

Kim Kardashian agradeceu ao presidente dos EUA, Joe Biden, por reconhecer que os massacres de armênios no Império Otomano a partir de 1915 constituíam um genocídio.

Kardashian, uma estrela de reality shows e mulher de negócios dos EUA com origem armênia, fez um post em sua rede social usando três corações com as cores da bandeira armênia: vermelho, azul e laranja.

"Depois de mais de um século de luta pela verdade e reconhecimento, hoje o povo armênio recebeu o reconhecimento que todos esperamos e oramos, com o presidente Biden declarando o massacre de 1,5 milhão de armênios em 1915 um genocídio", começou a declaração.

"Obrigado, presidente Biden, por sua coragem de falar as verdades que os outros escolheram não falar."

O movimento fortemente simbólico de Biden, rompendo com décadas de linguagem cuidadosamente calibrada da Casa Branca, foi bem recebido pela comunidade armênia nos Estados Unidos, mas ocorre em um momento em que o país enfrenta divergências políticas sobre uma série de questões com a Turquia.

O governo turco e a maioria da oposição mostraram rara unidade em sua rejeição à declaração de Biden. O ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, disse que a Turquia "rejeita totalmente" a decisão dos EUA, que ele disse ter sido baseada "apenas no populismo", enquanto a oposição a denunciou como um "grande erro".

Últimas