Famosos e TV 'Momento difícil do tratamento', diz Leifert sobre câncer da filha

'Momento difícil do tratamento', diz Leifert sobre câncer da filha

Apresentador também agradeceu o apoio dos fãs nesta terça-feira (1º), dias após revelar que Lua tem retinoblastoma

  • Famosos e TV | Do R7

Daiana Garbin e Tiago Leifert publicaram vídeo em que falam sobre o diagnóstico da filha

Daiana Garbin e Tiago Leifert publicaram vídeo em que falam sobre o diagnóstico da filha

Reprodução Instagram @tiagoleifert

Tiago Leifert agradeceu o apoio dos fãs nesta terça-feira (1º), dias após revelar que a filha, Lua, foi diagnosticada com câncer. A bebê tem retinoblastoma — um tipo raro de tumor nos olhos. O apresentador, que deixou a TV Globo para acompanhar o tratamento da pequena, disse ainda que o "momento é delicado".

"A gente recebeu muitas mensagens. E, acima de tudo, o fato de vocês terem compartilhado o vídeo foi muito importante pra nós, que era o objetivo principal. Queria agradecer a todos os canais que fizeram reportagens. Muito obrigado a todo mundo que divulgou e falou a respeito da doença", começou. 

Leifert contou que após a divulgação do vídeo passou a receber relatos de outros pais que identificaram possíveis problemas de visão nos filhos. "Provavelmente, não é o retinoblastoma, porque é muito raro. Mas conseguiram detectar alguma doença. E a gente vai salvar essas crianças. Então, já deu certo." 

Segundo o apresentador, o carinho do público tem ajudado a família a lidar melhor com todas as preocupações neste momento delicado. "Tornou tudo mais fácil pra gente, estava mais difícil antes de vocês mandarem toda essa energia. É um momento bem difícil ainda do tratamento. A gente está num momento superdelicado, tem muita coisa a ser feita, a gente tem muito o que comemorar, mas em igual quantidade temos preocupações ainda."

Por fim, ele destacou que o tratamento da filha será lento e que por isso deve permanecer afastado das redes sociais. "O tratamento é lento, gradual. Então, não se preocupem, assim que a gente tiver alguma coisa importante pra comemorar, a gente vem aqui. Mas vai demorar, é uma doença que nós vamos no dia a dia. Se eu desaparecer, não necessariamente será ruim ou bom."

Últimas