Novo Coronavírus

Famosos e TV Na UTI com covid, filha de Nicette Bruno tem 'melhora significativa'

Na UTI com covid, filha de Nicette Bruno tem 'melhora significativa'

A filha da artista, Vanessa Goulart disse que a mãe está evoluindo ao tratamento e relembrou relação difícil com a atriz

  • Famosos e TV | Do R7

Bárbara Bruno é mãe de Vanessa Goulart

Bárbara Bruno é mãe de Vanessa Goulart

Reprodução/Instagram

A filha mais velha de Nicette Bruno, Bárbara Bruno, vem reagindo bem ao tratamento contra covid-19. A atriz está intubada desde o dia de maio  na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular, no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada, nesta sexta-feira (7),  pela filha da artista Vanessa Goulart, que relembrou a relação conflituosa que tinha com a mãe durante a adolescência.

"Vim atualizar vocês sobre a situação de minha mãe. Ela se encontra internada com a Covid-19, intubada, mas vem reagindo muito, muito bem. A cada dia tem uma melhora significativa, o que nos dá muita fé, muita esperança e a certeza que ela vai superar essa. Ela mesma falou que vai sair com a plaquinha 'Eu venci a Covid-19'. A melhora vem comprovando isso. Ela continua internada, intubada, mas vem melhorando a cada dia", contou Vanessa.

Na sequência, a neta de Nicette agradeceu o apoio dos fãs. "Vamos acreditar, unir nossos pensamentos, nossos corações, a nossa fé. Nós convencionamos o horário das dezoito horas para a união dos pensamentos, da energização. Mas se vocês não puderem esse horário, se conectem quando conseguirem. O importante é mandarem as energias de luz, de cura para todos aqueles que se encontram internados."

Vanessa ainda relembrou a relação conflituosa com a mãe durante a sua adolescência.  "Não é fácil. Pelo menos a minha nem sempre foi. Tivemos muitos momentos de conflito, principalmente na adolescência. Acho que a relação de mãe e filha é uma cosia muito complexa e especial. O amor que a gente tem pela nossa mãe é imensurável. A gente já vem com o amor, não tem jeito. Mesmo com as diferenças, a gente ama demais. É muito importante que a gente exercite sempre o diálogo, que a gente resolva as nossas diferenças e que façamos predominar o amor, que ele sempre é maior", disse.

"A gente fala que o nosso carma a gente pagou. A diferença da nossa relação é gritante. Sempre existiu muito amor, mas existiam os conflitos. Hoje em dia o amor predomina em sua essência", completou.

Últimas