Coronavírus

Famosos e TV Não está fácil seguir em frente sem o Paulo Gustavo, desabafa Preta Gil

Não está fácil seguir em frente sem o Paulo Gustavo, desabafa Preta Gil

Cantora falou sobre a dificuldade em retomar a rotina de trabalho após a morte do ator, no início do mês, por complicações da covid

  • Famosos e TV | Do R7

Cantora falou sobre a dificuldade para seguir em frente após morte de Paulo Gustavo

Cantora falou sobre a dificuldade para seguir em frente após morte de Paulo Gustavo

Reprodução

Preta Gil escreveu um desabafo sobre as dificuldades para seguir em frente após a morte do amigo Paulo Gustavo. Por meio de publicações no Twitter, na noite desta quarta-feira (19), a cantora afirmou que "não está sendo fácil" encontrar forças para retornar ao trabalho. O ator, que chegou a ficar intubado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), de um hospital no Rio de Janeiro, morreu no dia 4 de maio por complicações da covid-19. 

"Sobre arrumar forças pra seguir: não está sendo fácil. Hoje, eu me maquiei, trabalhei, chorei, voltei a trabalhar, desmarquei reunião, chorei mais um pouco, tomei um café, retoquei a minha maquiagem e fiz essa foto, pois eu preciso me forçar a voltar a trabalhar. Fico nesse dilema, quero viver meu luto, minha tristeza, mas quero e preciso trabalhar. Sempre converso com PG, sempre falo com ele e em nossas conversas escuto ele falando 'Aow, deixa de palhaçada, Preta, vai viver sua vida, construir sua história, tocar seus negócios e carreira'.", escreveu na rede social. 

"Como pode isso gente? Ele mesmo me consola? Eu nunca senti isso, mesmo na ausência, a presença dele em mim é gritante. Só penso: se está difícil para mim, para nós amigos, imagina para a Dona Déa, Júlio, Thales e Juju? Vou voltar os meus trabalhos, voltei a me cuidar e vou me fortalecer com o tempo, mas a saudade tá doendo", completou a filha de Gilberto Gil.

Morte Paulo Gustavo

Paulo Gustavo morreu no início de maio em decorrência da covid-19

Paulo Gustavo morreu no início de maio em decorrência da covid-19

Divulgação

Paulo Gustavo morreu aos 42 anos, no dia 4 de maio, no Rio de Janeiro, por complicações da covid-19. O artista estava internado desde o último dia 13 de março em um hospital particular na capital fluminense. Uma semana após dar entrada na unidade de saúde, o ator precisou ser transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Dias depois, em 2 de abril, o quadro do humorista piorou e ele foi submetido ao uso de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) — aparelho que funciona como um pulmão artificial e oferece oxigenação para pacientes em estado crítico. Devido às sessões, ele precisou fazer uma transfusão de sangue.

No último dia 9 de abril, Paulo Gustavo passou por mais um procedimento médico devido às complicações pulmonares causadas pela doença. Após a microcirurgia, o quadro chegou a ficar estável. Dias depois, em 26 de abril, ele foi diagnosticado com uma nova pneumonia bacteriana.

A situação se agravou ainda mais no dia 2 de maio. O ator, que chegou a apresentar sinais de melhora, sofreu uma piora repentina após identificação da embolia.

Paulo Gustavo conquistou Brasil com personagem Dona Hermínia 

Últimas