R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Famosos e TV/Notícias

Icone de Famosos e TV Famosos e TV

publicado em 01/12/2009 às 15h39:

Cachorro da vizinha inspirou Marcelo Rezende a criar programa

Tribunal na TV estreia em março com 21 profissionais na equipe

Miguel Arcanjo Prado, do R7

Um cachorrro poodle largado pela vizinha na varanda e que não parava de latir, enquanto Marcelo Rezende tentava escrever o prefácio de um livro em sua casa, acabou por inspirar o novo programa do jornalista, Tribunal na TV, que estreia na Band em março de 2010, de segunda a sexta, às 15h. 


O R7 participou da entrevista coletiva de lançamento da nova atração, na sede da emissora paulistana, no Morumbi, em São Paulo.

O programa vai levar pessoas e casos reais para um julgamento que contará com advogados e júri popular de verdade, sempre presidido por uma celebridade. O programa tem 21 pessoas na equipe, entre produtores, repórteres investigativos, roteiristas e assistentes de produção.

Apesar de buscar uma veracidade no palco, o apresentador descartou jargões judiciários em sua atração, que será gravada e terá uma hora e 15 minutos de duração.

- Queremos fazer um programa com um suspense inspirado em Alfred Hitchcock. Queremos que o telespectador entre no julgamento. Para isso, tudo será em linguagem simples. Ninguém vai falar esquisito, todo mundo vai falar normalzinho. Ninguém vai dizer óbito no lugar de morte.

O diretor artístico da Band, Helio Vargas, afirmou que será papel de Rezende conduzir e contextualizar as falas dos advogados.

- Quando ele sentir que a pessoa em casa não entendeu algo, ele vai colocar em linguagem simples.

Vargas garantiu ainda que, por conta do horário vespertino, o programa não vai explorar a violência ou assuntos pesados.

Em edições especiais, serão apresentadas versões de julgamentos de casos célebres da história criminal brasileira, que serão reconstituídos com auxílio da dramaturgia.

Rezende afirmou que muitas vezes a boa lábia de uma defesa pode mudar o curso de um julgamento.

- Queremos mostrar como, muitas vezes, um júri pode ser manipulado pela defesa de um criminoso.

Além de comandar o programa diário, Rezende também fará reportagens especiais para o Jornal da Band. Ele brincou com a situação:

- Eu ainda não fui libertado pela princesa Izabel. Mais de cem anos depois [da abolição] eu sou um escravo branco [risos]. Mas é bom deixar claro que não farei só reportagens policiais, farei também séries de outros temas, como comportamento.

Questionado se tem alguma meta de Ibope, Rezende e Hélio Vargas falaram que esperam algo em torno de cinco pontos, o que já representaria uma melhora no horário da tarde da Band, atualmente com enlatados. Pouco depois, contudo, Vargas foi além:

- Eu quero ficar em primeiro lugar. Sempre sonho grande. Então, minha meta é 12 pontos. 


Veja Relacionados:  Marcelo Rezende
Marcelo Rezende 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping