Famosos e TV Pai de Britney Spears diz que 'vício' da filha é 'pior do que público sabe'

Pai de Britney Spears diz que 'vício' da filha é 'pior do que público sabe'

Jamie Spears, de 69 anos, também afirmou que os 'problemas de saúde mental' da cantora são mais graves do que se imagina  

  • Famosos e TV | Do R7, com Agência Estado

Jamie, 69, foi tutor da filha e controlou suas finanças por 13 anos

Jamie, 69, foi tutor da filha e controlou suas finanças por 13 anos

Montagem R7/Reprodução Instagram

Dez dias após Jamie Spears renunciar à tutela de sua filha Britney Spears, veio à público mais um trecho do documento judicial de 15 páginas, onde o pai da cantora garante que a salvou de um desastre.

Segundo o depoimento registrado no Tribunal do Condado de Los Angeles pela advogada Vivien Thoreen, "os problemas de vício e saúde mental são piores do que o público sabe" e diz que seu cliente deveria ser "elogiado" por tudo o que fez.

Jamie, 69, foi tutor da filha e controlou suas finanças por 13 anos. No último dia 12, ele desistiu da tutela após Britney iniciar procedimentos legais para revogar a polêmica condição, que gerou até um movimento de protesto dos fãs, Free Britney, que existe desde 2007.

No documento, em resposta à petição de sua filha, a advogada diz: "Se o público conhecesse todos os fatos da vida pessoal da Sra. Spears, não apenas seus altos, mas também seus baixos, todos os vícios e problemas de saúde mental que ela tem lutado com todos os desafios da tutela, eles elogiariam o Sr. Spears pelo trabalho que ele fez, e não o difamariam. Mas o público não conhece todos os fatos, e eles não têm o direito de saber, então não haverá redenção pública para o Sr. Spears".

Tratamento

Jamie, 69, foi tutor da filha e controlou suas finanças por 13 anos

Jamie, 69, foi tutor da filha e controlou suas finanças por 13 anos

Mario Anzuoni/Reuters

Thoreen explicou ainda que, embora Jamie tenha iniciado o plano de tratamento com sua filha, foi a tutora pessoal da cantora, Jodi Montgomery, quem supervisionou a ingestão de medicamentos prescritos nos últimos anos.

Ele afirma que, em junho deste ano, Britney tomou lítio (antidepressivo) "do nada". O tratamento foi aceito por Montgomery, bem como pelo falecido psiquiatra de Britney, Dr. Benson, e seu ex-advogado Sam Ingham III, juntamente com outros especialistas médicos.

No documento, Jamie ainda afirma que Montgomery recebeu 10 mil dólares para custear o tratamento, mas as despesas médicas muitas vezes "ultrapassavam essa quantia". Jamie diz que entende que a filha se sentiu "constrangida", mas insiste que o plano de tratamento foi estabelecido para "protegê-la de se machucar".

"Não há dúvida de que a tutela salvou a Sra. Spears do desastre, apoiou quando ela mais precisava, protegeu ela e sua reputação de danos e facilitou a restauração de sua carreira", afirma o documento legal. As informações do site The U.S. Sun.

Jamie disse que está disposto a deixar seu cargo na tutela porque uma "rixa pública" não seria o melhor para Britney.

Últimas