Outer Space Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard

Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard

Um grupo de investidores com participação na Activision Blizzard criticou a empresa por não responder com medidas mais amplas ao recente processo de assédio sexual e discriminação movido pelo governo da Califórnia. O SOC Investment Group enviou uma carta ao principal diretor independente da empresa declarando que a resposta do CEO Bobby Kotick ao processo… O post Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard apareceu primeiro em Outer Space.

Outerspace
Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard

Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard

Outerspace

Um grupo de investidores com participação na Activision Blizzard criticou a empresa por não responder com medidas mais amplas ao recente processo de assédio sexual e discriminação movido pelo governo da Califórnia.

O SOC Investment Group enviou uma carta ao principal diretor independente da empresa declarando que a resposta do CEO Bobby Kotick ao processo e sua reação subsequente, que incluiu um pedido de desculpas, a troca do presidente da Blizzard por uma mulher e demissão de funcionários envolvidos com casos de machismo, “não vai longe o suficiente” para resolver os problemas.

“Embora apreciemos o tom aprimorado e os detalhes aumentados na recente carta do CEO Kotick aos funcionários, clientes e acionistas da Activision Blizzard, as mudanças que o Sr. Kotick anunciou não vão longe o suficiente para abordar as questões profundas e generalizadas de equidade, inclusão e gestão do capital humano na empresa”, diz a carta.

O grupo agora exige mudanças que promovam mais diversidade e inclusão nos quadros executivos da Activision Blizzard, começando com o processo de recrutamento que vise equidade de gênero, identidade de gênero, sexualidade e raça. Inclusão e diversidade também deve pautar o design dos jogos daqui pra frente, pela vontade do grupo.

“Nenhuma mudança foi anunciada ou proposta que pudesse de alguma forma alterar o processo atual de preenchimento de vagas no conselho de administração ou na alta administração”, diz o documento.

A remuneração dos executivos também foi criticada na carta do SOC Investment Group, que diz: “Nenhuma mudança foi anunciada com relação à remuneração dos executivos, seja no que diz respeito à recuperação da remuneração de executivos que se envolveram ou permitiram práticas abusivas, ou para se alinhar executivos com as metas de patrimônio que o Sr. Kotick articulou”.

Por fim, a carta critica o anúncio de Kotick de que o escritório de advocacia WilmerHale foi recrutado para realizar uma revisão das políticas e procedimentos da empresa. Esta seria uma consultoria especializada, entre outras coisas, a desestimular a criação de sindicatos, o que desagradou os funcionários que se uniram contra o comando da empresa.

“Esta empresa tem uma excelente reputação como defensora dos ricos e conectados, mas não tem histórico de descobrir irregularidades, o investigador principal não tem experiência profunda em investigação de assédio e abuso no local de trabalho e o escopo da investigação falha em abordar toda a gama de questões de capital que o Sr. Kotick reconhece”.

A carta afirma que, para ter operações tranquilas e uma reputação sólida no futuro, a empresa deve se comprometer com uma série de mudanças importantes:

– Aumentar a diversidade e a equidade do conselho ao adicionar uma diretora mulher, “de preferência uma com um histórico de defesa de pessoas e comunidades marginalizadas”, até o final do ano;
– Compromisso com o equilíbrio de gênero no conselho até 2025;
– Reservar pelo menos um assento no conselho para “um nomeado selecionado pelos funcionários atuais como seu representante”;
– “Recuperar bônus” de executivos que se envolveram ou permitiram comportamento abusivo;
– Não conceder bônus executivos para 2021;
– Tornar os futuros prêmios de bônus executivos “dependentes da empresa como um todo atingir marcos claramente articulados e verificados de forma independente para diversidade e equidade”;
– Realizar uma avaliação de equidade em toda a empresa “que abrangerá toda a gama de preocupações (incluindo desigualdades enraizadas em gênero, identidade de gênero, sexualidade e raça) articuladas pelo Sr. Kotick, funcionários da Activision Blizzard e clientes: questões de equidade e representação em design do jogo, o processo de desenvolvimento e em fóruns de usuários e configurações semelhantes.

A pressão do grupo de investidores é mais um desdobramento da ação judicial iniciada pelo Departamento de Fair Employment and Housing (DFEH) da Califórnia no mês passado, que acusa a empresa de não lidar com queixas de assédio sexual e discriminação.

O processo diz que a DFEH “encontrou evidências” de que a empresa “discriminou funcionárias do sexo feminino em termos e condições de emprego, incluindo remuneração, atribuição, promoção, demissão, demissão construtiva e retaliação” e que “funcionárias foram submetidas a assédio sexual”.

Inicialmente, a direção da Activision Blizzard classificou o processo como um exemplo de “falta de profissionalismo e militância irresponsável”, que estaria expulsando muitos negócios do estado da Califórnia. A reação provocou a união de funcionários contra o comando da empresa, que já rendeu uma greve e uma carta de demandas.

O post Acionista exige mais mulheres e diversidade de gênero no comando e jogos da Activision Blizzard apareceu primeiro em Outer Space.

Últimas