Outer Space Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo

Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo

O designer chefe de Diablo 4, Jesse McCree, o diretor do jogo, Luis Barriga, e o designer sênior de World of Warcraft, Jonathan LeCraft, foram dispensados da Activision Blizzard em um novo expurgo de lideranças envolvidas com as denúncias recentes de machismo na empresa. A Activision Blizzard confirmou a saída de três funcionários seniores em… O post Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo apareceu primeiro em Outer Space.

Outerspace
Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo

Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo

Outerspace

O designer chefe de Diablo 4, Jesse McCree, o diretor do jogo, Luis Barriga, e o designer sênior de World of Warcraft, Jonathan LeCraft, foram dispensados da Activision Blizzard em um novo expurgo de lideranças envolvidas com as denúncias recentes de machismo na empresa.

A Activision Blizzard confirmou a saída de três funcionários seniores em um comunicado publicado em seu site.

“Podemos confirmar que Luis Barriga, Jesse McCree e Jonathan LeCraft não estão mais na empresa”, escreveu um porta-voz da empresa.

“Já temos uma lista de desenvolvedores talentosos e profunda, e novos líderes foram designados quando apropriado. Estamos confiantes em nossa capacidade de continuar o progresso, oferecer experiências incríveis aos nossos jogadores e seguir em frente para garantir um ambiente de trabalho seguro e produtivo para todos”.

Cory Stockton, atualmente um designer-chefe na Blizzard, também foi colocado em licença na semana passada, mas aparentemente continua com a empresa.

Embora a Activision Blizzard não tenha mencionado o motivo das demissões, elas coincidem com a ação judicial movida pelo Departamento de Fair Employment and Housing da Califórnia, que a acusa a empresa de não abordar adequadamente denúncias de assédio e discriminação nos últimos anos.

Inicialmente, o CEO Bobby Kotick classificou o processo como falta de profissionalismo e militância irresponsável, o que estaria expulsando muitos negócios do estado da Califórnia. Mais tarde, pressionado pelos próprios funcionários que se uniram e fizeram uma paralização exigindo mais diversidade e inclusão, bem como equidade de salários e oportunidades para mulheres, o executivo se desculpou pela resposta inicial e se comprometeu em tomar atitudes para satisfazer as demandas.

“Quero começar deixando claro a todos que não há nenhum lugar em nossa empresa onde a discriminação, o assédio ou o tratamento desigual de qualquer tipo sejam tolerados”, afirmou Kotick.

“Agradecemos os atuais e ex-funcionários que se apresentaram nos últimos e nos últimos dias com coragem e quero reiterar os compromissos que assumimos com vocês. Nosso ambiente de trabalho – onde quer que operemos – não permitirá discriminação, assédio ou tratamento desigual. Seremos a empresa que dará o exemplo disso em nosso setor. Embora já tenhamos dado muitos passos em direção a esse objetivo, hoje estamos dando ainda mais”.

Uma das primeiras mudanças foram promover uma mulher, Jennifer Oneal, a presidente da Blizzard. Ela será assessorada por Mike Ybarra, ex-Microsoft, em um tipo de co-presidência.

Ontem, um acionista da Activision Blizzard divulgou uma carta criticando a resposta da empresa ao processo e fez novas exigências para mudanças profundas e generalizadas visando mais equidade de gênero, raça e preferência sexual na empresa.

O post Diretor e designer chefe de Diablo 4 deixam a Blizzard após processo e acusações de machismo apareceu primeiro em Outer Space.

Últimas