Fim da E3? Editoras conseguem mais público sem a tradicional feira de games

O cancelamento forçado da E3 este ano parece ter trazido o argumento que faltava para acabar com o evento de uma vez por todas, pelo menos em seu formato original. Segundo uma pesquisa do Super Data, as principais produtoras de games tiveram mais audiência em suas apresentações recentes do que nos eventos relacionados à E3… O post Fim da E3? Editoras conseguem mais público sem a tradicional feira de games apareceu primeiro em Outer Space.

Fim da E3? Editoras conseguem mais público sem a tradicional feira de games

Fim da E3? Editoras conseguem mais público sem a tradicional feira de games

Outerspace

O cancelamento forçado da E3 este ano parece ter trazido o argumento que faltava para acabar com o evento de uma vez por todas, pelo menos em seu formato original. Segundo uma pesquisa do Super Data, as principais produtoras de games tiveram mais audiência em suas apresentações recentes do que nos eventos relacionados à E3 em anos anteriores.

Sem a obrigação de concentrarem as principais apresentações no fim de semana da E3 em junho, produtoras como a Ubisoft, EA, Microsoft e Sony fizeram eventos online ao longo de junho e julho e o resultado foi muito positivo, superando os recordes de audiência das conferências da E3.

O momento de transição para a próxima geração de consoles certamente contribuiu para o aumento das visualizações este ano. O relatório da Super Data afirma que o evento de revelação do PS5 em junho teve uma média de 1,51 milhão de espectadores por minuto, o que foi notavelmente mais alto que os eventos anteriores, como o The Game Awards 2019 ou a Nintendo Direct da E3 2019.

Posto isto, nem todos os eventos recentes tiveram mais audiência que no passado. O mais obscuro PC Gaming Show atraiu menos público em 2020 do que em 2019, quando foi realizado entre as principais conferências da E3. Uma possível explicação para isso é que, ao serem realizados nos dias da E3, eventos menores acabem herdando a mídia e curiosidade do público que acompanha o cronograma do evento com mais atenção.

Mesmo se a E3 tivesse sido realizada em 2020, a Sony, a EA e a Activision não teriam participado do evento. As produtoras haviam decidido por eventos próprios esse ano, na crença de que a E3 exige muito planejamento e envolve custos altos sem necessidade, uma vez que hoje em dia é fácil realizar uma apresentação mundial pelo YouTube. Além disso, a concentração de muitos anúncios importantes em um intervalo de dois ou três dias cansa o público e diminui o tempo de exposição das empresas na mídia em geral.

A organização da E3 pretendia reformular o evento de 2020, mudando o foco da indústria para o consumidor de games, mas os planos acabaram nem sendo anunciados.

O post Fim da E3? Editoras conseguem mais público sem a tradicional feira de games apareceu primeiro em Outer Space.