Microsoft admite que não faz dinheiro com o Xbox Game Pass

A Microsoft admitiu que o modelo de negócios agressivo do Xbox Game Pass, que dá aos jogadores acesso a mais de cem jogos por uma mensalidade de R$ 13,99 (PC) ou R$ 29,99 (Xbox), não tem sido rentável para ela no momento. Em participação no podcast What’s Good Games, o chefe de marketing do Xbox,… O post Microsoft admite que não faz dinheiro com o Xbox Game Pass apareceu primeiro em Outer Space.

Microsoft admite que não faz dinheiro com o Xbox Game Pass

Microsoft admite que não faz dinheiro com o Xbox Game Pass

Outerspace

A Microsoft admitiu que o modelo de negócios agressivo do Xbox Game Pass, que dá aos jogadores acesso a mais de cem jogos por uma mensalidade de R$ 13,99 (PC) ou R$ 29,99 (Xbox), não tem sido rentável para ela no momento.

Em participação no podcast What’s Good Games, o chefe de marketing do Xbox, Aaron Greenberg, comentou que as pessoas frequentemente perguntam se a Microsoft estaria perdendo muito dinheiro ao oferecer tanto por tão pouco. Deixando claro que esta é uma estratégia de longo prazo, ele responde dizendo que as pessoas não devem se preocupar com isso, pois a Microsoft “ficará bem” mesmo tendo prejuízo com a iniciativa.

“Nós sempre rimos [quando ouvimos isso]. Por favor, não se preocupe conosco”, disse Greenberg sobre a preocupação da Microsoft perder dinheiro com o Xbox Game Pass. “A Microsoft vai ficar bem. Nós vamos conseguir – acho que vamos ficar bem”.

Segundo o executivo, o plano da Microsoft no momento é construir uma base de público custe o que custar, o que não parece tão excêntrico quando se considera as dimensões da empresa, que vale US$ 1,5 trilhões e fatura US$ 390 milhões diariamente.

“É uma mentalidade diferente. Se você otimiza para obter lucro e diz especificamente… você pode dizer: ‘Como obtemos tanto lucro de cada cliente?’ Ou você articula isso e diz: ‘Como agregamos tanto valor aos nossos fãs?’, ‘Como podemos realmente entregar valor em excesso?’ Se você fizer isso, construirá fãs para toda a vida”, explicou Greenberg.

“Quando as pessoas sentem que você está entregando valor em excesso, elas querem não apenas continuar usando o seu serviço, mas também querem contar a seus amigos”, explicou ele. “O marketing mais poderoso é o marketing boca a boca. Não podemos criar quantos anúncios, tantos ativos quanto quisermos, mas se vocês dois contarem a um de seus amigos mais próximos: ‘Você precisa obter o Game Pass!’ isso é muito mais eficaz do que qualquer marketing que eu possa fazer. Para nós, queremos continuar adicionando cada vez mais valor ao Xbox Game Pass, para que você se sinta realmente bem com isso e que queira contar aos seus amigos sobre isso. E, no final das contas, achamos que a longo prazo é a coisa certa para os negócios e trará benefícios a longo prazo. No curto prazo, sim, o [Xbox Game Pass] não é um grande lucro. Mas acho que no longo prazo funciona bem para todos”.

Atualmente, a Microsoft oferece o Xbox Game Pass por um mês de teste por apenas R$ 1 e em seguida cobra mensalmente R$ 13,99 no PC, R$ 29,99 no Xbox One ou R$ 39,99 no plano Ultimate, que contempla as duas plataformas. Muitos dos jogos contidos na oferta custam cerca de dez vezes o valor da mensalidade, se comprados separadamente, o que torna o Xbox Game Pass uma proposta irresistível para os proprietários do Xbox.

O Xbox Game Pass e sua estratégia de longo prazo devem ser o foco da Microsoft para a próxima geração. O serviço estará disponível no Xbox Series X desde o primeiro dia com jogos de peso como Halo Infinite e os exclusivos de seus estúdios internos. Em breve, os assinantes também poderão jogar em aparelhos móveis pela tecnologia xCloud.

Mas embora entregue “valor em excesso” aos consumidores, o Xbox Game Pass não escapa das críticas. Muitos gamers acham que a Microsoft tem focado em títulos de baixo orçamento para agregar volume ao Xbox Game Pass, enquanto a rival Sony investe em exclusivos mais ambiciosos para a linha PlayStation.

O Xbox Game Pass também deve substituir o plano Xbox Live Gold em breve. Assinaturas de 12 meses deste último não estão sendo mais vendidas, o que indica a unificação no Game Pass e o possível fim da necessidade de uma assinatura para jogar online no Xbox.

O post Microsoft admite que não faz dinheiro com o Xbox Game Pass apareceu primeiro em Outer Space.