Chocolate é o ingrediente mágico do prazer e da felicidade

Difícil resistir a um docinho antes ou depois das refeições? Saiba que tem explicação científica para essa vontade

Chocolate tem gosto de prazer e felicidade

Chocolate tem gosto de prazer e felicidade

Getty Images

Sensação de prazer, felicidade e indulgência. Tudo isso cabe dentro da experiência de se provar um chocolate, seja como guloseima, lanche ou sobremesa. Ele pode ser a estrela principal ou um irresistível complemento, como a cobertura do chocolate belga do sorvete Magnum Praliné. Fato é que o sabor da felicidade existe sim e, para muitas pessoas, está associado a um dos doces mais consumidos no mundo.

De acordo com um estudo realizado pela Statista, uma das maiores consultorias de pesquisa industrial do mundo, a média de consumo per capita de chocolate pode chegar a quase 9 kg por ano em alguns países. A liderança nesse pódio é da Suíça (8,8 kg), seguida pela Áustria (8,1 kg). Empatadas em terceiro lugar, Alemanha e Irlanda comem até 7,9 kg de chocolate anualmente.

Paixão nacional

No Brasil, o total per capita chega a 2,5 kg por ano – o que também é bastante, considerando o volume da população local estimada em 208 milhões. Mas afinal, o que torna o chocolate um queridinho mundial? O fator determinante do seu sucesso é que ele provoca reações como a produção de serotonina, um hormônio que estimula a sensação de prazer, aliviando doenças como ansiedade e depressão. Outro ponto a favor é que ele tem a capacidade de elevar o teor de endorfina, responsável pelo sentimento de felicidade.

Além disso, no quesito saúde, o chocolate é um potente aliado que funciona como antioxidante, anti-inflamatório e antirradicais livres. Razões de sobra para consumir sem culpa aquela sobremesa que encanta os olhos, promove o bem-estar e, o melhor de tudo, é uma delícia. Como o incomparável Magnum Praliné.

Leia mais: Entenda por que há sempre espaço para uma boa sobremesa