Quem são os pick up artists?

Sociedade secreta deu origem às organizações que promovem palestras de conquistas para homens

julien blanc

julien blanc

Reprodução


Segundo o especialista em coach de relacionamento Eduardo Santorini, do site Atitude de Homem, a comunidade PUA existe há algum tempo, mas realmente se popularizou a partir de 2005 após o lançamento do livro The Game, do jornalista americano Neil Strauss. O livro é a referência mais completa sobre a então comunidade secreta de sedução. Após o livro houve programa de TV nos EUA baseado no assunto, bem como o lançamento do filme Let The Game Begin, em 2009. Em seu site, Santorini esclarece a origem desses grupos.

"No final da década de 80, com o início da popularização da Programação Neurolinguística (PNL), um americano chamado Ross Jeffries, resolveu aplicar as técnicas de PNL à sedução. A maioria concorda que aquele foi o início da comunidade de sedução na forma como conhecemos hoje.

A luta contra Julien Blanc se espalha pelo mundo

Quem é Julien Blanc, o guru da sedução com violência 

"Pague-me e estupre todas elas": conheça o método de 'conquista' de Julien Blanc que quer dar aulas para brasileiros


Ali, tivemos o primeiro erro. Ao invés de ensinar formas dos homens desenvolverem suas habilidades de comunicação, se tornarem pessoas melhores, aumentarem sua confiança, vencerem a timidez, o centro das atenções eram formas de “hipnotizar” a mulher, deixá-la suscetível ao que o homem desejasse, através de jogos mentais e manipulações. Para nossa sorte, o método era tão confuso que não fez muito sucesso.

Os anos se passaram e uma década depois, surgiu uma figura que iria mudar totalmente a comunidade de sedução e que deu forma para o que conhecemos hoje como Pickup Artist (PUA), ou artista da pegação, numa tradução para o português. O canadense Erik Von Markovik, mais conhecido como Mystery, foi o responsável por reunir conhecimentos de psicologia de diversas áreas, combiná-las às suas experiências pessoais e criar o Mystery Method.
 

Aos 25 anos, Julien é um fenômeno da RSD

Aos 25 anos, Julien é um fenômeno da RSD

reprodução

Esse método para conquista de mulheres, o mais famoso e conhecido no mundo todo, rapidamente se espalhou e se tornou o padrão de comportamento de milhares de homens mundo a fora.

O novo método, não era tão perverso quanto o iniciado pelo Ross Jeffries, mas ainda assim, não deixava de usar de técnicas de manipulação e jogos mentais para conquistar as mulheres. Mais um erro. Ele ensina, dentre outras coisas, que os homens devem contar histórias de demonstração de valor, sendo elas verdadeiras ou não. Ensina ainda que os homens devem decorar algumas frases e histórias para poder falar em situações pontuais da conquista, deixando assim, de serem naturais e espontâneos.

Como muitas das coisas propostas pelo Mystery, fazem sentido e são realmente úteis para os homens, como a Regra dos 3 Segundos, por exemplo, o método ganhou força, foi tema de um livro best seller, chamado O Jogo, além de ser o tema de um programa de TV, o The Pickup Artist. A partir desse enorme sucesso, surgiram centenas de derivações e escolas de sedução ao redor do mundo. E, como em qualquer área, algumas delas deixam a desejar e chegam a ser motivo de piada. A maioria, na verdade.

Julien Blanc é um instrutor de sedução de uma das maiores escolas de sedução do mundo, chamada Real Social Dynamics ou, simplesmente conhecido pela sua sigla, RSD. Os fundadores do RSD foram discípulos do Mystery mas por discordarem do mestre, resolveram criar novas regras, cortaram os vínculos e decidiram tocar o próprio empreendimento. Ao longos dos últimos anos eles foram acumulando milhares de clientes e conseguiram transformar a escola numa espécie de religião.

Eu já conheci uma parte do trabalho do RSD e, como qualquer grande empresa eles têm alguns bons instrutores e outros que falam bobagem atrás de bobagem. Tem para todo gosto. Dentre os que falam bobagem atrás de bobagem, está o Julien Blanc. Que deixou de falar bobagens para ensinar atitudes até mesmo consideradas criminosas."
 

Últimas