Coronavírus

Música Cantor Cassiano morre de covid, no Rio de Janeiro, aos 77 anos

Cantor Cassiano morre de covid, no Rio de Janeiro, aos 77 anos

Ele era considerado um dos gênios da MPB e teve suas músicas regravadas por dezenas de artistas brasileiros

Agência Estado - Variedades
Cassiano em foto de 98, no Rio

Cassiano em foto de 98, no Rio

Publius Vergilius/Folhapress - 09.10.1998

O cantor e compositor Cassiano, de 77 anos, morreu nesta sexta-feira (7), de complicações da covid 19. Ele estava internado no Rio de Janeiro desde o fim de maio, no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na Zona Oeste. O hospital divulgou uma nota dizendo que sua morte se deu às 16h30.

Grande expoente da soul music brasileira dos anos 70, Cassiano, batizado Genival Cassiano dos Santos, veio da Paraíba para o Rio em 1960, depois de aprender os primeiros acordes com o pai, que tocava bandolim e violão. Dentre seus maiores sucessos, alguns gravados por Tim Maia, estão "Primavera", "A Lua e Eu", "Coleção" e "Eu Amo Você". Ele tinha músicas também gravadas por artistas como Alcione, que cantou "Mister Samba"; Gilberto Gil, que regravou "Morena", entre outros como como Marisa Monte e Djavan.

Apesar de todas essas regravações por artistas famosos, Cassiano estava há muitos anos longe da grande mídia e não fazia apresentações também há muito tempo. Apesar de ter sido um tanto quanto esquecido, Cassiano está no grupo dos grandes compositores dos anos 70 e suas músicas são consideradas grandes clássicos da MPB.

Últimas