Música Mulher que acusou rapper Snoop Dogg de abuso sexual retira ação contra músico

Mulher que acusou rapper Snoop Dogg de abuso sexual retira ação contra músico

'Não é surpreendente que ela tenha retirado a queixa. Sua queixa estava cheia de falsas alegações', disse um porta-voz do artista

Reuters - Entretenimento
Ação havia sido aberta em fevereiro, em um tribunal federal de Los Angeles, nos EUA

Ação havia sido aberta em fevereiro, em um tribunal federal de Los Angeles, nos EUA

Divulgação

Uma mulher não-identficada retirou uma ação civil aberta contra o rapper Snoop Dogg, no qual ela acusa o artista de abuso sexual e agressão após comparecer a um de seus shows em 2013, de acordo com documentos da Justiça.

O processo contra Snoop Dogg, cujo nome real é Calvin Broadus, foi retirado na quarta-feira (6), pouco mais de dois meses após ele ser aberto no Distrito Central da Califórnia, nos EUA. 

A mulher é identificada com o pseudônimo Jane Doe, e é descrita como dançarina, modelo, apresentadora e atriz que trabalhou com Snoop Dogg. O músico, no entanto, disse que a mulher nunca trabalhou para ele.

A retirada voluntária da ação também removeu as acusações contra todas as demais partes no processo, incluindo a entidade empresarial de Snoop Dogg.

"Não é surpreendente que a pleiteante tenha retirado sua queixa contra os réus. Sua queixa estava cheia de falsas alegações e deficiências", afirmou um representante de Snoop Dogg em nota à Reuters.

Matt Finkelberg, um advogado de Jane Doen, não respondeu imediatamente a um pedido por comentários da Reuters.

No processo, a mulher acusava o artista de entrar em um banheiro que ela estava usando, onde a forçou a realizar sexo. 

Snoop Dogg negou as acusações por meio de um porta-voz, e as classificou como "simplesmente sem mérito", caracterizando a ação como parte de um "esquema de enriquecimento" antes de sua apresentação no Super Bowl em fevereiro.

Últimas