R7 - Entretenimento

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Entretenimento/Música/Notícias

Icone de Música Música

publicado em 20/07/2010 às 10h00:

Lucas, do Fresno, fala sobre novo CD da banda

Depois de dez anos de carreira, Revanche representa um desafio musical para o grupo

Do R7

Publicidade

A banda Fresno lançou recentemente o CD Revanche. Uma das grandes novidades do novo trabalho é a evolução sonora do grupo que, segundo os próprios integrantes, abandonou de vez o som adolescente do início da carreira - herança dos tempos em que os rapazes ouviam hardcore californiano.
 
Agora, os gaúchos usam e abusam das experiências musicais que assimilaram ao longo dos dez anos de estrada.

Em Revanche, os arranjos se mostram elaborados, com direito a teclados, violões e cordas. Mas o peso das guitarras ainda permanece.
 
O R7 conversou com o vocalista Lucas Silveira para saber mais detalhes sobre o CD.

Veja.

R7 – Você considera o novo álbum, Revanche, como uma grande evolução no som do Fresno?
Lucas Silveira (vocalista) -
Sim. Hoje a gente é uma banda que passou por uma evolução natural, como todo grupo já teve. E o Revanche mostra uma liberdade que nós conquistamos ao longo dos tempos.

R7 – Mas o que ele traz de tão diferente?
Lucas -
É um disco bem rock. Trouxemos as guitarras para o papel de protagonistas. Temos baladas com piano, mas ele é bem rock. O Brasil está com uma carência de guitar heros. Por isso, quando as guitarras aparecem em nosso CD, aparecem mesmo...
 
R7 – Então, o Brasil está carente de rock?
Lucas -
As rádios não tocam rock de verdade. Elas tocam apenas bandas brasileiras que fazem uma versão adaptada para a rádio, senão, eles não serão aceitos. Temos um mar de R&B e sertanejos... As grandes bandas internacionais do momento, como Muse, são alternativas por aqui. Lá fora, eles tocam em estádios! As bandas de rock daqui não têm o respaldo das rádios e TVs.

R7 – No começo, o Fresno era influenciado pelo hardcore californiano. Hoje, com a evolução da banda, como podemos definir o som de vocês?
Lucas -
Não ouço mais nada de punk e hardcore. Desde nosso 3° disco, deixamos isso de lado e agora fica claro que estamos mais para um rock alternativo. Na verdade, fazemos o nosso som.

R7 – E isso também tem a ver com a idade?
Lucas –
Primeiro, o importante é fazer um som que seja conivente com o que você acredita. E que tem a ver com tua idade, sim. Tem gente que faz punk rock durante toda a vida, mas a gente se abriu para um universo de influências e fomos agregando isso ao nosso som.

R7 – Quais as bandas que agradam o Fresno de hoje?
Lucas –
Muse, Keane, Queen... O Freddie Mercury foi um cara que me fez querer estudar piano, me aprofundar no instrumento. Uso piano em várias composições novas.

R7 – Os fãs antigos poderão se assustar com a "nova" banda?
Lucas –
Se eles nos conhecem desde o começo, sabem que nós estamos sempre evoluindo. Então, os fãs já estão acostumados.

Assista ao novo clipe Deixa o Tempo.

Veja Relacionados:  fresno
fresno 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping