Música Sandy explora 'montanha-russa de sensações' em 'Universo Reduzido'

Sandy explora 'montanha-russa de sensações' em 'Universo Reduzido'

Nova música se coloca como possibilidade de fechamento de um ciclo que a fez entrar em contato com 'sentimentos intensos'

  • Música | Ricardo Pedro Cruz, do R7

Cantora pretende fechar ciclo de composições introspectivas com novo projeto musical

Cantora pretende fechar ciclo de composições introspectivas com novo projeto musical

Divulgação

Sandy apresenta, nesta sexta-feira (10), a música Universo Reduzido. A composição, como define a própria cantora, é "uma tentativa de organizar, expressar ou, talvez, até de exorcizar a montanha-russa interna de emoções" vividas durante a pandemia de Covid-19. A canção, que conta com uma pegada introspectiva, também vai ganhar um clipe — disponível a partir das 11h. 

Em coletiva de imprensa, realizada na quinta (9), a artista falou sobre a importância do lançamento. "Foi uma possibilidade de colocar para fora todos esses sentimentos. As pessoas que escutaram antes me agradeceram por eu falar tudo isso. O que mais posso querer? Pode ser que não bata assim para todo mundo. Tudo bem. Se tocar uma, duas pessoas, já estou realizada." 

O novo trabalho mantém o padrão dos últimos projetos de Sandy, mas também se coloca como possibilidade de fechamento de um ciclo que a fez entrar em contato com "alguns sentimentos intensos". No entanto, apesar de tudo isso, ela espera que em 2022 possa encontrar condições internas para explorar temáticas mais leves diante de uma possível melhora no quadro da crise sanitária em todo o mundo. 

"Ela não é uma música só positiva, mas ela tem isso. É aquela tentativa de encontrar alguma alegria dentro de tudo isso que estamos vivendo. Eu agora me sinto mais segura. Para uma pessoa que estava muito fechada em casa, fazendo a quarentena real, eu me sinto muito mais segura. Claro que ainda que existe uma dose de tensão. Estão aí as variantes, a Ômicron está aí. Tem uma dose de tensão, sim. Eu também estou acordada e atenta a isso", completou. 

A música foi produzida por Jason Tarver e Lucas Lima, na Espanha e no Brasil, respectivamente. De acordo com a compositora, os arranjos tiveram papel fundamental na busca por traduzir os símbolos que constituem a base da narrativa. A ideia era que cada instrumento ganhasse sons diferentes dos originais. 

"Fazer poesia é sempre um desafio. Por isso, eu respeito o meu ritmo e dou vazão à inspiração. Claro que, depois que a gente tem filho, precisa aproveitar o tempo disponível. Quando é uma coisa mais profunda, como eu considero essa música, acho que só vem de inspiração. Eu gosto de trabalhar assim. Eu gosto de deixar a inspiração chegar. Não é fácil. Não é tranquilo. É sempre um desafio", explicou.

O clipe

Produção audiovisual explora linguagem 'não literal' para mergulhar em mar de sentimentos

Produção audiovisual explora linguagem 'não literal' para mergulhar em mar de sentimentos

Divulgação

Universo Reduzido também ganhou um clipe. A produção audiovisual, que serve como um apoio na tentativa de dar forma a todos esses sentimentos, explora uma linguagem "não literal" e, com isso, as diferentes camadas que compõem cada ser humano. 

"Esse clipe meio que foi construído a quatro mãos. O Celsinho, o diretor, também estava muito alinhado. Ele até sonhou com as projeções, porque a produção tem projeções. Foi um caminho meio quebrado. A gente tinha uma ideia e não deu certo. E aí a gente trouxe coisas da primeira ideia. Aquela chuva de ideias que vão gerando outras ideias. Foi um processo, não muito curto", contou. 

Últimas