Andreas Kisser relembra formação do Sepultura com irmãos Cavalera: “química instantânea”

Guitarrista relembrou encontro com os irmãos Cavalera no início do grupo

Andreas Kisser com o Sepultura no Rock In Rio 2019

Andreas Kisser com o Sepultura no Rock In Rio 2019

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto por Marta Ayora / TMDQA! Andreas Kisser relembrou com carinho dos ex-colegas de Sepultura, Max e Igor Cavalera. Em entrevista recente à rádio Metal Messiah (via Whiplash), Andreas relembrou seu começo na banda e como conheceu os irmãos, em São Paulo. O guitarrista, que continua na formação do grupo até hoje, disse: Quando eu conheci o pessoal do Sepultura, eles vieram para São Paulo com outra banda, o Mutilator, estavam prestes a se apresentar na minha cidade natal, fui vê-los e vi Max e Igor [Cavalera] pela primeira vez. Após um mês ou dois, eu estava em Belo Horizonte, que é a cidade natal do Sepultura, só para ir lá de férias, apenas para visitá-los e vê-los ensaiar. Depois, toquei um pouco com Igor. Tocamos um pouco de Kreator e Slayer. A química foi instantânea. Algumas semanas depois, Jairo, o guitarrista deles, foi embora. E eu não tinha uma banda em São Paulo. Eles queriam um guitarrista e a impressão foi muito boa que eu tive com o Sepultura e eles comigo. Então, decidimos juntar forças. Eu me mudei para a cidade deles e 'Schizophrenia' [terceiro disco] foi gravado logo depois. Além de Kisser, o único membro original da banda é Paulo Jr., baixista. Atualmente também estão na formação Derrick Green (vocalista) e Eloy Casagrande (baterista).