Disney+ avisa quando conteúdo pode ter preconceito racial

Internautas notam, porém, que alguns desenhos ainda não contam com o aviso

Disney+

Disney+

Tenho Mais Discos Que Amigos
Foto: Divulgação A Disney+, plataforma de streaming da Disney, estreou na última terça-feira (12) fazendo muito barulho. Uma das várias novidades, porém, chamou bastante atenção na internet. Como notou a usuária do Twitter Jeva Lange, alguns filmes mais antigos da empresa vêm com um aviso a quem o assiste. O comunicado consiste em abordar que a produção pode conter uma 'representação cultural ultrapassada', possivelmente ofensiva para algumas pessoas. A notícia vem após a própria plataforma afirmar que editaria alguns filmes, como Dumbo de 1941, para excluir cenas de racismo. Continua após o tweet
Apesar disso, porém, a mesma usuária notou que outros desenhos antigos que também contam com conteúdo parecido não têm o aviso. Este é o caso de Aladdin, de 1992, que diz apenas estar sendo exibido 'como o original', assim como Peter Pan (1953). Warner Bros. Um internauta chamado Paul Sanchez notou que a atitude não é nova na indústria. Como mostra o print abaixo, a Warner Bros. colocou um aviso muito mais completo antes de algumas de suas produções. O texto diz: Os desenhos que você verá a seguir são fruto de seu tempo. Eles podem conter alguns preconceitos raciais e étnicos que eram comuns na sociedade americana. Essas representações eram erradas antes e continuam erradas hoje. Enquanto o conteúdo não representa a visão da Warner Bros. nos dias de hoje, estes desenhos serão mostrados do jeito que foram originalmente criados, porque fazer o contrário seria negar que esses preconceitos existem. Mandou bem, hein?