Robert Fripp (King Crimson) disputa créditos com família de David Bowie

Músico tocou em dois discos do artista e quer créditos justos por isso

Robert Fripp, guitarrista do King Crimson, está passando por maus momentos por conta de sua parceria com David Bowie. Em uma carta aberta no Facebook, Fripp alegou estar em disputa com o espólio do artista para garantir seus direitos na justiça e pagamento justo pelo trabalho. O músico tocou nos discos Heroes (1977) e Scary Monsters (And Super Creeps) (1980) como artista convidado. Segundo ele, suas colaborações não foram reconhecidas desde então. A disputa se concentra na recusa da PPL (Phonographic Performance Limited) e do espólio de David Bowie em reconhecer que a contribuição de [Robert] para os álbuns 'Heroes' e 'Scary Monsters' é a de um músico em destaque. Esse crédito como músico em destaque foi apoiado por Brian Eno, Tony Visconti, o próprio David Bowie (embora a terminologia não estivesse em uso na época) e o Tribunal de Opinião Pública por quatro décadas. Essencialmente, o espólio de Bowie agora argumenta que o status de artista em destaque de [Robert] não é reconhecido pelas regras da PPL; e a PPL argumenta que, como o espólio de Bowie não aceita [Robert] como um artista em destaque, ele então [não será creditado] dessa forma -- e suas regras confirmam isso. Ele continua: Entretanto, isso depende apenas da inteligência e boa intenção; e de um desejo de criar uma sociedade/mercado/comunicado justa e com igualdade. Os representantes de David Bowie ainda não responderam. King Crimson no Brasil Vale lembrar que a banda histórica desembarca por aqui no próximo dia 4 de outubro, em São Paulo, e no dia 6 de outubro, no Rock in Rio. Confira todas as informações por aqui.