Três injustiças na lista de indicados ao Oscar 2020

Veja lista com dois filmes estrangeiros e um nacional

A Vida Invisível, com Fernanda Montenegro

A Vida Invisível, com Fernanda Montenegro

Tenho Mais Discos Que Amigos
Por Bruno Inácio Apesar de bastante coesa, a lista de indicados ao Oscar 2020 cometeu algumas injustiças. “Dor e Glória”, novo filme do cineasta espanhol Pedro Almodóvar, é um grande exemplo. Apesar de ter recebido duas indicações – de Melhor Filme Internacional e de Melhor Ator (Antonio Banderas) – o filme não está entre os indicados naquilo que tem de melhor: fotografia. Em uma narrativa em que a ficção se mistura com a própria história de Almodóvar, o cineasta e o diretor de fotografia, José Luis Alcaine, abusam de cores quentes, apresentam planos gerais e de conjunto com maestria e ainda reúnem, em uma mesma cena, diversos elementos em perfeita harmonia estética. Apesar disso, a indicação ao Oscar de Melhor Fotografia não veio. Outro injustiçado foi o novo longa-metragem de Jordan Peele, “Nós”, filme que sequer foi indicado à premiação, embora estivesse sendo bastante considerado para os prêmios de Melhor Roteiro e Melhor Atriz (Lupita Nyong'o). A história gira em torno de uma família que sai de férias e passa a ser aterrorizada por quatro invasores (que têm a mesma aparência de cada um dos integrantes da família). A narrativa avança em meio a terror e cenas de alívio cômico, com uma interpretação impecável de Lupita Nyong'o. O filme é repleto de simbolismos e críticas sociais, assim como “Corra”, primeiro filme de Jordan Peele, que em 2018 levou o Oscar de Melhor Roteiro Original e foi indicado a outros três prêmios (Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator). Por fim, outro grande filme que ficou de fora das indicações foi “A Vida Invisível”, drama brasileiro dirigido por Karim Aïnouz, baseado no livro escrito por Martha Batalha. O longa era bastante cotado para o prêmio de Melhor Filme Internacional, mas acabou ficando de fora da lista. A narrativa é focada nas irmãs Eurídice (Carol Duarte) e Guida (Julia Stockler), que em determinado momento se perdem uma da outra e passam a tentar se reencontrar. Ao mesmo tempo, enfrentam dramas, frustrações e injustiças. Além de ótima direção, excelente trilha sonora e grandes interpretações das protagonistas, o filme tem uma participação especial bastante marcante da atriz Fernanda Montenegro.