Música Tom Zé mergulha na identidade tropicalista em live neste sábado

Tom Zé mergulha na identidade tropicalista em live neste sábado

Músico apresenta detalhes do livro 'Tom Zé, O Último Tropicalista' durante evento que marca abertura do ano na SP Escola de Teatro

Em 1968, Tom Zé viveu uma das fases mais marcantes da trajetória profissional

Em 1968, Tom Zé viveu uma das fases mais marcantes da trajetória profissional

André Conti/Divulgação

Tom Zé, de 84 anos, apresenta detalhes da biografia Tom Zé, O Último Tropicalista, escrita pelo jornalista italiano Pietro Scaramuzzo, neste sábado (27), a partir das 15h, durante live que marca a abertura do ano na SP Escola de Teatro — instituição ligada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. 

De acordo com a escola, em comunicado encaminhado à imprensa, o artista era o nome certo para dar as boas-vindas aos estudantes. "Tom Zé sempre foi vanguardista e rompeu barreiras em suas criações, exemplo para os estudantes que iniciam 2021 tendo à frente os desafios do teatro digital", diz um dos trechos do texto. 

O músico, que ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil, foi um dos criadores do movimento que ficaria conhecido como "Tropicália", nos anos 1960, é considerado um dos principais nomes da música brasileira. Quatro anos depois, em 1964, ele participaria do show Nós, Por Exemplo, no Teatro Vila Velha de Salvador, acompanhado de Gil, Caetano e Maria Bethânia. 

Em 1968, Tom Zé viveu uma das fases mais marcantes da trajetória profissional. Com idas e vindas entre Salvador e São Paulo, o compositor venceria naquele ano o Festival da Música Brasileira, com a música São Paulo, Meu Amor. No mesmo ano, se juntou a outros cantores brasileiros para o lançamento do álbum Tropicália ou Panis Et Circensis

Serviço

Live - Tom Zé - abertura do ano de 2021 na SP Escola de Teatro
Quando: Sábado (27)
Horário: 15h
Onde assistir: YouTube (youtube.com/spescoladeteatro)
Quanto: Gratuito

Últimas