Trilha de Sexta Produtor Crystal é espaço para a música independente

Produtor Crystal é espaço para a música independente

Pode ser artista em início de carreira ou com mais tempo de estrada: só precisa ser autoral

  • Trilha de Sexta | Patrícia Büll, de R7 Conteúdo e Marca

Rock, samba, sertanejo: tem de tudo no Produtor Crystal, só precisa ser autoral

Rock, samba, sertanejo: tem de tudo no Produtor Crystal, só precisa ser autoral

Reprodução vídeo

Ao longo de 16 programas, o Produtor Crystal apresentou ao público 80 artistas independentes. Todas as semanas, o vídeo de cinco artistas selecionados aparecia durante o Trilha de Sexta. Alguns em início de carreira, outros na estrada há mais tempo, o que eles têm em comum é fazer parte de um circuito da música que não aparece com frequência na TV ou nas rádios. Mas estão ali, resistindo, fazendo shows em bares, restaurantes, no YouTube, na web...

“É muito significativo ter uma atenção dessas para quem, como eu, está em início de carreira. É uma motivação para continuar porque no dia a dia é muito complicado, a gente acaba tendo que conquistar as pessoas para ter uma oportunidade de trabalho e esse tipo de movimento sempre ajuda!”, diz Kallen Oliveira, que participou do Produtor Crystal 14, com a música “Como faz pra esquecer”.

Marthesson Marques participou do mesmo programa, com a música “A culpa foi sua”. Cantor e compositor de Belém do Brejo, uma cidadezinha do interior da Paraíba, ele diz que ficou muito feliz em ver seu trabalho selecionado. “Gostei demais de ver minha composição sendo mostrada para o Brasil inteiro e assim tocar os corações com minha música.”

Com mais tempo de estrada, mas com a mesma pegada independente, Ana Brasil e Ronaldo mandaram o vídeo da música “Para uma flor que o tempo levou”, mesmo nome do segundo álbum do duo, juntos há 18 anos. “Para nós, artistas independentes, participação desses movimentos permite uma visibilidade relevante”, diz a vocalista Ana Brasil.

Juliana Lima também já tem tempo de estrada: já lançou seis CDs e um DVD, além de assinar mais de 500 músicas. Ainda assim, destaca a importância de programas como o Trilha de Sexta. “Acho que todo espaço que ajuda o artista independente a divulgar genuinamente a sua arte é de grande relevância! O R7 exibiu a última música que lancei em todas as plataformas digitais, Mãos Atadas, que retrata essa angústia que estamos sentindo em meio à pandemia mundial. Teve uma repercussão super positiva, com o retorno do público“, diz Juliana, que participou do Produtor Crystal 15.

Ceres Roberta esteve no mesmo programa. Com a música “Sinto sua falta”. Ela conta que curtiu muito a divulgação no site e nas redes sociais. Mas acha que durante o programa, os vídeos poderiam ser mostrados na íntegra. “Mas entendo que, por conta do tempo do programa, não é possível”, reconhece.

De fato, durante o programa, além dos cinco vídeos de cantores independentes, o Trilha de Sexta ainda exibe dois artistas no palco principal, e mais um convidado que participa da resenha animada comandada por Jackeline Petkovic e o garçom Orestes, interpretado por Rafael Maia. Mas você ainda pode curtir os vídeos aqui.

Últimas