Vagalume BTS é alvo de comentários xenofóbicos feitos por DJ alemão e artistas saem em defesa do grupo

BTS é alvo de comentários xenofóbicos feitos por DJ alemão e artistas saem em defesa do grupo

Matthias Matuschik, da rádio Bayern 3, chegou a comparar o septeto com o "coronavírus"

Vagalume
Vagalume

Vagalume

Vagalume

O DJ alemão Matthias Matuschik se envolveu em uma grande polêmica após ter feitos alguns comentários xenofóbicos contra o grupo de k-pop BTS. Matuschik apresentava um programa na rádio Bayern 3, na semana passada, quando comentou a versão que o septeto fez de "Fix You", do Coldplay, chamando-a de "blasfêmia".

O DJ, no entanto, não parou na opinião sobre a cover. Ele chegou a comparar o grupo ao "coronavírus", afirmando que "espera que haja uma vacina logo" para essa febre causada pela boyband no mundo.

"O BTS fez um MTV Unplugged - para uma banda pop, um acústico já é um paradoxo por si só - e agora esses pequenos idiotas estão se gabando de ter feito uma cover de 'Fix You' do Coldplay", disparou ele, acrescentando ainda que não tinha nada contra a Coreia do Sul e que não poderia ser considerado xenofóbico pois tinha um carro feito no país.

“Eu digo blasfêmia e sou ateu, mas isso é ultrajante. Eles deveriam tirar férias na Coreia do Norte nos próximos 20 anos por causa disso", continuou o DJ.

As falas de Matthias Matuschik não só gerou revolta entre os fãs do grupo sul-coreano, como também entre artistas que já colaboraram com o BTS e que criticaram duramente as palavras do DJ.

"Estou horrorizada por ler os comentários feitos por Matthias Matuschik", postou Halsey, que colaborou com o grupo no hit "Boy With Luv".

"Racismo e xenofobia não podem ser encarados como 'humor ao vivo'. Declarações irresponsáveis e nojentas em uma época em que o discurso de ódio e o comportamento violento contra as comunidades asiáticas estão disparando. Isso é inaceitável. Espero que um pedido melhor de desculpas ao BTS e às comunidades asiáticas em todo o mundo esteja a caminho", continuou a cantora em seu Stories do Instagram.

Vagalume

Vagalume

Vagalume


"Estou com os meus irmãos do BTS e todos que continuam sendo afetados por comentários racistas tão dolorosos quanto o que ouvimos na Bayern 3. Ninguém deveria ter que suportar algo assim e juntos devemos nos erguer e impedir isso", escreveu Lauv.

Clique para ver no Vagalume

"O BTS é um dos grupos humildes e que mais trabalham duro na indústria. Eles merecem todo o sucesso que conquistaram. Escutar essas palavras odiosas contra eles pelo apresentador da radio Bayern 3 me deixou enojado. O ódio a eles e à comunidade asiática como um todo é inaceitável", postou o cantor MAX.

Clique para ver no Vagalume

Após a repercussão das palavras do DJ, a rádio Bayern 3 emitiu um comunicado se desculpando e afirmando que a intenção de Matthias Matuschik não era ofender a nacionalidade do grupo.

“É parte do personagem deste programa e também do apresentador expressar sua opinião de forma clara, aberta e nua e crua”, diz a nota. “Neste caso, ele ultrapassou o limite em sua escolha de palavras em uma tentativa de apresentar sua opinião de uma forma ironicamente exagerada e com uma excitação exageradamente fingida, ferindo, assim, os sentimentos dos fãs do BTS. Mas, como ele nos garantiu, essa não era de forma alguma sua intenção. Ele só queria expressar seu descontentamento com a cover mencionada acima", afirmou a estação [Via NME] que também acrescentou não aceitar e se distanciar de qualquer atitude racista.

Posteriormente, Matthias Matuschik também se desculpou por sua fala. Leia abaixo:

"Estou profundamente triste com as reações que os comentários feitos no meu programa ao vivo causaram – e em primeiro lugar: eu sinto muito e gostaria de pedir desculpas incondicionais.

Em minha transmissão, fiquei irritado principalmente pelo fato do BTS ter feito um cover da música 'Fix You', do Coldplay, pela qual tenho grande estima. A nacionalidade dos sete meninos não deveria importar – mencioná-los e fazer a conexão com um vírus foi completamente errado.

Pensei muito nisso nas últimas horas e entendo e aceito que minhas palavras ofenderam racialmente muitos de vocês, especialmente a comunidade asiática. Essa nunca foi minha intenção, mas percebo que, no final das contas, o que importa é apenas como as palavras são percebidas – não como se destinavam.

Quem me conhece há algum tempo sabe que, além do meu trabalho como DJ de rádio e cabaré, também tenho sido muito ativo contra as atividades de direita e por quem busca proteção desde a chegada de refugiados em 2015. O que me fez ficar ainda mais triste foi ter magoado outras pessoas com uma afirmação imprudente (cuja intenção era ser engraçada) e cometer uma difamação. Cometi um grande erro com o qual aprenderei.
Sinto muito."

Fonte: Vagalume

Últimas