Vagalume BTS se pronuncia contra discriminação e onda de violência a asiáticos

BTS se pronuncia contra discriminação e onda de violência a asiáticos

Grupo de k-pop publicou uma carta aberta em seus redes sociais, nesta terça-feira (30)

Vagalume
Vagalume

Vagalume

Vagalume

O crescimento da violência contra asiáticos nos EUA fez com que muitas pessoas (incluindo artistas e celebridades) participassem do movimento "Stop Asian Hate", uma campanha que pede o fim do discurso de ódio contra a comunidade no país.

A campanha ganhou ainda mais força após o assassinato de oito mulheres, entre elas, seis de origem asiática, no último dia 16. O crime aconteceu em um spa, chamado "Young's Asian", no subúrbio de Atlanta, capital da Geórgia.

Nesta terça-feira (30), o grupo de k-pop BTS, um dos maiores fenômenos atuais da música, se uniu a outros nomes conhecidos do público e também postou uma carta aberta, nos idiomas sul-coreano e inglês, se pronunciando sobre o crime, a discriminação e a onda de ataques.

Leia abaixo:

"Enviamos nossas mais profundas condolências àqueles que perderam seus entes queridos. Sentimos tristeza e raiva.

Relembramos os momentos em que enfrentamos discriminação por sermos asiáticos. Suportamos xingamentos sem motivo e fomos ridicularizados por nossa aparência. Fomos questionados até mesmo sobre o porquê de asiáticos falarem em inglês.

Não podemos traduzir em palavras a dor de nos tornarmos um alvo de ódio e violência por tal motivo. Nossas próprias experiências são irrelevantes em comparação aos eventos que ocorreram nas últimas semanas. Mas essas experiências foram suficientes para nos fazer sentir impotentes e acabar com a nossa autoestima.

O que está acontecendo agora não pode ser dissociado de nossa identidade como asiáticos. Levou um tempo considerável para discutirmos isso com cuidado e refletirmos profundamente sobre como deveríamos expressar nossa mensagem.

Mas o que nossa voz deve transmitir é claro.

Nós somos contra a discriminação.
Nós condenamos a violência.
Você, eu e todos nós temos o direito de ser respeitados. Estaremos juntos."

Clique para ver no Vagalume

Fonte: Vagalume

Últimas