Conheça o único lugar a fazer shows na Europa com limite máximo de 40 pessoas

A casa Plan B, na Suécia, segue recebendo bandas, enquanto o continente vive um "lockdown"

Vagalume

Vagalume

Vagalume

Apesar de viver em quarenta em muitos de seus países, a Europa ainda apresenta lugares onde a vida segue com o contato social, ainda que bastante controlado. Em reportagem do site da NME, a casa Plan B é apresentada como o único lugar em todo o velho continente a realizar shows.

Localizado na Suécia, o espaço segue um rígido controle no número de pessoas. "Me sinto estranha em fazer isso, mas também é legal", diz Elin Ramstedt, vocalista do grupo Spunsugar, a atração da noite. A sua banda é aplaudida pelo público contado: 39 pessoas.

Em um lugar onde cabem 350 pessoas, a capacidade é restrita a 40. Soma-se a esse número um engenheiro de som, duas pessoas da equipe e a banda, totalizando assim 50 pessoas.

A noite tem início com uma plateia tímida e que se solta a medida que o show avança. No final, os presentes estão eufóricos, arriscam passos de dança e até pedem bis: "Mais uma música!".

Vagalume

Vagalume

Vagalume

A reportagem da NME foi à casa de shows localizada na cidade de Malmö no dia 9 de abril, durante a quarentena que a Europa vive devido ao coronavírus. "Cidades inteiras estão fechadas, pessoas confinadas em suas casas. Mas não aqui na Suécia. Aqui estamos nós no único show na Europa", diz o repórter Derek Robertson.

Diferente de alguns países pelo continente, onde o controle é maior e eventos assim são proibidos, na Suécia são permitidos espaços com até 50 pessoas. Porém, como aqui no Brasil e no resto do mundo, o governo local pede que o distanciamento social e o bom senso sejam seguidos.

As casas de shows no país escandinavo foram fechadas a partir do dia 7 de março e o dono da Plan B, Carlo Emme, conversou com as autoridades pedindo autorização antes de reabri-la, no dia 7 de abril.

O público do show daquela noite explica que um dos motivos para estarem lá é para ajudar a manter a casa de shows, durante a pandemia do coronavírus. "Ironicamente, não há plano B para a Plan B (...) Se as coisas continuarem assim e nós não abrirmos, se ninguém vier aqui, nós vamos quebrar. É simples desta forma", diz Emme.

Fonte: Vagalume