"Daisies": Entenda o significado da letra do novo single de Katy Perry

O Vagalume destrinchou a nova música da cantora, que fala bastante sobre autoconfiança

Vagalume

Vagalume

Vagalume

Katy Perry estreou seu novo single, "Daisies", nesta sexta-feira (15), trazendo aos fãs uma letra bastante inspiradora e que parece ter um grande significado em sua vida.

A música é a primeira amostra do próximo álbum da cantora e já chegou acompanhada de um clipe celebrando também a gravidez de sua primeira filha, fruto da relação com o ator Orlando Bloom.

O Vagalume analisou os versos da música, ao lado da tradução, para entender um pouco mais sobre a sua mensagem, que fala, principalmente, sobre confiar em si mesmo e na sensação de liberdade de aprender a desapegar dos julgamentos de outras pessoas.

Confira:

Vagalume

Vagalume

Vagalume


Daisies ("Magaridas")

"Told them your dreams, and they all started laughing
I guess you're out of your mind until it actually happens

I'm the small town
One in seven billion
Why can't it be me?"

"Você contou seus sonhos a eles, e todos começaram a rir
Acho que você fica fora de si até que realmente aconteça

Eu sou a cidade pequena
Uma em sete bilhões
Por que não pode ser eu?"

Neste primeiro verso, Katy Perry parece expor um pouco de como foi lidar com sua própria insegurança, causada muitas vezes por pessoas que a fizeram duvidar de sua capacidade para realizar seus sonhos. Antes do lançamento, a cantora chegou inclusive a contar pelo seu Facebook como se identifica com a primeira frase da música. "Não sei se alguém pode se relacionar com isso. Eu posso. Tiraram sarro de mim por décadas até que isso realmente aconteceu".

Inclusive, no trecho, a cantora faz uma menção simbólica a ser mais uma pessoa em meio a sete bilhões que existem no mundo, e questiona o por quê de ter achado que ela não seria capaz de suas conquistas, entre tantas que também conseguiram.

Vagalume

Vagalume

Vagalume


"They told me I was out there
Tried to knock me down
Took those sticks and stones
Showed 'em I could build a house
They tell me that I'm crazy
But I'll never let 'em change me
'Til they cover me in daisies, daisies, daisies
They said I'm going nowhere
Tried to count me out
Took those sticks and stones
Showed 'em I could build a house
They tell me that I'm crazy
But I'll never let ‘em change me
'Til they cover me in daisies, daisies, daisies"

"Eles disseram que eu estava viajando
Tentaram me derrubar
Peguei esses paus e pedras
E mostrei a eles que eu poderia construir uma casa
Eles me dizem que eu sou louca
Mas nunca deixarei que eles mudem quem eu sou
Até que me cubram com margaridas, margaridas, margaridas
Eles disseram que eu não iria a lugar algum
Tentaram me deixar de fora
Peguei esses paus e pedras
E mostrei a eles que eu poderia construir uma casa
Eles me dizem que sou louca
Mas nunca deixarei que eles mudem quem eu sou
Até que me cubram com margaridas, margaridas, margaridas"

Já no refrão da música, Katy deixa a dúvida de lado e traz o empoderamento e a mensagem de superação, mostrando como fez das adversidades uma ferramenta que a tornou ainda mais forte.

Um exemplo disso, está na frase:
"Peguei esses paus e pedras
E mostrei a eles que eu poderia construir uma casa"

Nesse trecho, Katy faz menção a uma rima infantil da língua inglesa, que diz "Sticks and stones may break my bones / But words will never hurt me" ("Pedras e paus podem quebrar os meus ossos / Mas palavras nunca irão me machucar"), retratando o bullying que algumas pessoas enfrentam em suas vidas.

Outro hits, como "Firework", de 2012, já mostravam esse lado de Katy de procurar inspirar as pessoas a confiarem em si mesmas.

Em uma conversa com o radialista Zane Lowe, da Beats 1, a cantora explicou o que a levou compor faixas empoderadas como essas: "Escrevi um pouco enquanto estava clinicamente deprimida e tentando encontrar a luz no fim do túnel. E quando eu estou escrevendo músicas como 'Firework' ou 'Roar', não é porque eu estou me sentindo boazinha. É literalmente porque estou tendo pensamentos muito sombrios e tentando sair deles", disse ela.

"Minha alma envia uma mensagem ao meu intelecto, à minha cabeça. Ela diz: 'Você vai superar isso. Você já passou por isso antes. E aqui está uma pérola de inspiração, de como você fará isso. E isso se torna uma música, e 'Daisies' foi apenas uma parte da inspiração para pensar e ver que não preciso mudar. Eu vou permanecer fiel ao meu passado".

Vagalume

Vagalume

Vagalume


"When did we all stop believing in magic?
Why did we put all our hopes
In a box in the attic?

I'm the long shot
I'm the Hail Mary
Why can't it be me?"

"Quando todos nós paramos de acreditar em mágica?
Por que deixamos nossas esperanças
Em uma caixa no porão?

Eu sou tiro no escuro
Eu sou um milagre
Por que não pode ser eu?"

Será que podemos relacionar a esperança mencionada neste verso com os dias de hoje? Nas suas redes sociais, Katy explicou que o single acabou ganhando outro significado com a crise do coronavírus. "Eu escrevi essa música há uns meses como um chamado de se permancecer fiel ao rumo que definimos para nós mesmos, independente do que os outros possam pensar. Recentemente, ela assumiu um novo significado para mim, diante do que o mundo inteiro está experimentando", escreveu a artista.

Assim como a música, o clipe também passa transmitir o sentimento de liberdade, com cenários da cantora em meio à natureza. Ainda durante a entrevista com Zane Lowe, Katy comentou sobre viver essa incerteza com relação ao futuro: "Espero que, quando todos sairmos disso, iremos apreciar e ser gratos por nossa liberdade", disse ela. "E nós iremos atrás da vida como nunca antes, sabendo que ela pode ser retirada."

Clique para ver no Vagalume

Fonte: Vagalume