Elton John demite banda e funcionários, diz tabloide inglês

Shows cancelados pela pandemia do novo coronavírus motivaram a decisão

Vagalume

Vagalume

Vagalume

Elton John tomou a decisão de demitir, ao menos até segunda ordem, os músicos de sua banda e também pessoas que trabalhavam na sua mansão em Atlanta nos EUA. As informações são do tabloide inglês Mail On Sunday.

A medida se fez necessária depois que uma série de shows da turnê de despedida do cantor foram cancelados, ou adiados, por causa da pandemia do novo coronavírus. Ao que se consta, o astro não irá receber nenhum tipo de compensação pelos shows que não venha a realizar. Isso significa que ele poderá deixar de ganhar uma fortuna estimada em US$ 75 milhões (mais de R$ 400 milhões) - o quanto ele deveria receber por esses concertos não realizados. Elton, e seu marido David Furnish, dizem que o dinheiro dessa turnê servirá para a sua aposentadoria - o cantor teria um patrimônio estimado em R$ 4.500 bilhões.

Os músicos, que incluem o guitarrista Davey Johnstone e o baterista Nigel Olsson, que o acompanham desde o início dos anos 70, deverão voltar à fila de pagamento, caso Elton volte aos palcos. Até lá, é provável que mais cortes financeiros sejam feitos pelo artista.

34 shows da "Farewell Yellow Brick Road" pela América do Norte não puderam acontecer nas datas previstas. Acredita-se que os concertos que foram adiados para o final deste ano, mais os que já estavam originalmente marcados para esse período, poderão sofrer cancelamentos ou mudança de datas.

Fonte: Vagalume