Leigh-Anne, do Little Mix, chora ao desabafar sobre racismo na vida pessoal e no meio musical

Cantora falou sobre situações difíceis que vivenciou como integrante do grupo pop

Vagalume

Vagalume

Vagalume

Leigh-Anne Pinnock, do Little Mix, usou suas redes sociais, nesta sexta-feira (5), para desabafar sobre as situações racistas que já vivenciou durante sua carreira. A cantora gravou um vídeo bastante emocionada expondo alguns momentos difíceis com os quais teve que lidar por causa de sua cor dentro da indústria do entretenimento, mesmo como integrante de um grupo pop de sucesso.

"Chega um momento na vida de todo ser humano negro, não importa quanto dinheiro você tenha ou o que você alcançou, em que você percebe que o racismo não te exclui. Nove anos atrás, depois de entrar no little Mix, eu tive o maior despertar da minha vida. Quando filmamos 'Wings', nós trabalhamos com Frank Gatson. Ele disse para mim, 'Você é a garota negra, precisa trabalhar dez vezes mais'. Nunca na minha vida, alguém tinha me dito que eu precisaria trabalhar mais por conta da minha raça. O que o Frank Gatson me disse fez sentido depois", disse ela.

Em determinado momento da gravação, Leigh-Anne tenta conter o choro e continua: "Minha realidade era ser solitária enquanto excursávamos por países predominantemente brancos. Eu cantei para fãs que não me enxergavam, não me escutavam e não vibravam por mim. Minha realidade era se sentir ansiosa em eventos de fãs e de autógrafos, porque eu sempre senti que era a menos preferida. Minha realidade é constantemente sentir que preciso trabalhar dez vezes mais para defender meu papel no grupo, porque meu talento por si só não é suficiente."

"Minha realidade é que todas as vezes que me senti invisível no meu grupo, parte de mim tem plena consciência de que minha experiência teria sido bem mais difícil de lidar se eu tivesse a pele mais escura. Nossa realidade é que, não importa o quão longe você acha que chegou, existe o racismo", acrescentou.

Clique para ver no Vagalume

Fonte: Vagalume