O Programa de Todos os Programas Carlos Tramontina comenta meme 'seis e ônibus': 'Não achei que iria gostar tanto da piada'

Carlos Tramontina comenta meme 'seis e ônibus': 'Não achei que iria gostar tanto da piada'

Jornalista e apresentador foi entrevistado por Flávio Ricco e Dani Bavoso em 'O Programa de Todos os Programas' desta terça (2)

Carlos Tramontina relembrou a trajetória no jornalismo

Carlos Tramontina relembrou a trajetória no jornalismo

Reprodução/YouTube

O jornalista e apresentador Carlos Tramontina foi o entrevistado de O Programa de Todos os Programas desta terça-feira (2). Aos 66 anos, 43 deles apenas de TV Globo, ele vive uma mudança na carreira após deixar a emissora em abril deste ano. Durante a conversa com Flávio Ricco e Dani Bavoso, ele afirmou que não pretende se aposentar por enquanto.

Tramontina tem mediado debates e analisa projetos para as eleições deste ano. Porém, não tem planos de retornar para o telejornalismo. "Não queria o compromisso diário do rigor da profissão", explicou.

Apesar de não querer voltar para a área, ele afirmou ter muito carinho pelos anos de trabalho dedicados ao jornalismo. "A gente faz parte da vida das pessoas e entra na casa delas sem perguntar."

Tramontina entrou na Globo ainda como estagiário, passou pela reportagem até se tornar o apresentador do telejornal local no horário da noite. "Antigamente, para editar uma reportagem fazíamos que nem filme, cortando o filme depois de revelado e colando com durex. Tinha que ser rápido e de primeira. Hoje em dia é mais sofisticada a edição de uma reportagem", relembrou o jornalista sobre a experiência na profissão.

Além da trajetória na TV, Tramontina é lembrado pelo maior meme da carreira. Em 2019, durante uma entrada ao vivo, o jornalista se confundiu ao falar o horário (18h11). Tramontina trocou a palavra "onze" por "ônibus", que seria o próximo assunto abordado, e disse: "Seis e ônibus". As imagens viralizaram, e a história é lembrada por internautas até hoje.

"Não achei que a piada iria durar tanto tempo e que eu ia gostar tanto", afirmou. "Em debates em que eu trabalho atualmente, as pessoas me pedem para gravar falando 'seis e ônibus' para tal pessoa, eu gosto do carinho", completou.

Assista à entrevista na íntegra:

Últimas