Britânica BBC eliminará 450 empregos de redação em busca de redução de custos

LONDRES (Reuters) - A BBC anunciou nesta quarta-feira que vai eliminar 450 empregos de sua divisão de notícias em um plano de economia de custos, o qual resultará em cortes no serviço mundial e na estação de rádio 5Live e em menos reportagens sendo produzidas pelo programa de análise Newsnight.

A corporação disse que reorganizaria sua redação de acordo com um modelo "conduzido por reportagens", no qual os funcionários serão designados para as reportagens e não vinculados a programas individuais.

A BBC News disse que atualmente emprega cerca de 6 mil pessoas, incluindo 1,7 mil fora do Reino Unido, mas recusou-se a especificar quantos são jornalistas.

"Precisamos remodelar a BBC News para a próxima década de uma maneira que economize quantias substanciais", disse Fran Unsworth, diretor de notícias e assuntos atuais.

"Estamos gastando muito de nossos recursos em transmissão linear tradicional e insuficiente em digital", acrescentou ela em comunicado.

A BBC disse que os cortes, juntamente com outros já implementados, permitirão atingir uma meta de economia de 80 milhões de libras (105 milhões de dólares) até 2022.

A BBC disse que continua a ser o serviço de notícias mais confiável e consumido da Grã-Bretanha, mas precisa atender a mudanças de comportamento, como o declínio do público para programas de notícias programados.

As mudanças significarão uma redução no número geral de matérias, afirmou a BBC, mas ela pode investir mais em notícias digitais, incluindo uma nova versão do aplicativo BBC News.

(Por Kate Holton e Paul Sandle)