Disney anuncia que musical 'Frozen' não voltará à Broadway

Essa é a primeira produção da Broadway a ser definitivamente cancelada devido à crise sanitária, após a pandemia de coronavírus

'Frozen' foi suspenso na Broadway

'Frozen' foi suspenso na Broadway

Reprodução/Instagram Frozen Broadway

A Disney anunciou que o musical "Frozen" produzido na Broadway não voltará a ficar em cartaz quando a pandemia do coronavírus acabar.

O grupo reconheceu que a decisão foi difícil e disse estar comprometido em manter outras duas superproduções na meca teatral, "O Rei Leão" e "Aladdin".

"Frozen" é o primeiro musical da Broadway a ser definitivamente cancelado devido à crise sanitária, que levou à suspensão temporária de todas as produções em meados de março, quando o governador de Nova York, Andrew Cuomo, baniu aglomerações de mais de 500 pessoas.

O anúncio do fim de "Frozen" foi feito dois dias após a Broadway League anunciar uma prorrogação da suspensão das montagens até setembro, pelo menos. Até lá, serão seis meses de inatividade, quando a expectativa inicial, ainda no começo da pandemia, era interromper os trabalhos por 30 dias.

"Esta decisão difícil foi tomada por várias razões, mas principalmente porque, no novo cenário da Broadway, acreditamos que três produções da Disney serão excessivas", disse o presidente da Disney Theatre Productions, Thomas Schumacher, em carta aos funcionários, segundo o jornal "New York Times".

"Frozen" era o musical da Disney com menos sucesso de bilheteria em Nova York se comparado com "O Rei Leão" e "Aladdin".

No início do ano, a Disney tinha 29 produções ativas ou em pré-produção. "Frozen", cuja produção custou entre US$ 25 milhões e US$ 30 milhões, chegou à Broadway em 2018 após a enorme popularidade do filme, mas a adaptação teatral não recebeu boas críticas e passou em branco nos prêmios Tony, considerados o "Oscar do teatro".