Escritor chileno Luis Sepúlveda morre de covid-19 na Espanha

Autor importante de 70 anos passou semanas em um hospital de Oviedo lutando contra a doença causada pelo novo coronavírus

Luis Sepúlveda se exilou na Espanha durante a ditadura de Augusto Pinochet

Luis Sepúlveda se exilou na Espanha durante a ditadura de Augusto Pinochet

EFE/Jesús Diges - 16/04/2020

O escritor chileno Luis Sepúlveda, conhecido principalmente pelo livro "O Velho que Lia Romances de Amor", morreu de covid-19, nesta quinta-feira, em um hospital das Astúrias, região do norte da Espanha onde morou durante várias décadas, informou sua editora.

O escritor de 70 anos, que se exilou na Espanha durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), passou semanas em um hospital de Oviedo lutando contra a doença causada pelo novo coronavírus. Ele havia voltado há pouco tempo de um festival literário na cidade portuguesa do Porto.

"Sepúlveda começou a viajar para quase todos os cantos do mundo ainda muito jovem, e desta vida irrequieta emergiu a narração talentosa de suas histórias, contos apaixonados e romances", disse a Tusquets Editores em um comunicado.

O autor best-seller, que morava na cidade litorânea de Gijón, escreveu cerca de 20 romances e contos, entre os quais "O Mundo no Fim do Mundo", o romance policial "O Nome de um Toureiro" e o livro de viagem "Expresso "Patagônia".

Seu aclamado romance "O Velho que Lia Romances de Amor" foi traduzido para diversas línguas e se tornou um filme popular dirigido por Rolf de Heer e estrelado pelo ator norte-americano Richard Dreyfuss.

(Por Lucila Sigal e José Elias Rodríguez)